fbpx

Os Primeiros Resultados da Missão GRAIL Serão Apresentados em Conferência nos EUA

Em 1979 aconteceu a primeira conferência inteiramente dedicada às terras altas da crosta lunar, ou qualquer feição que não fosse mares lunares, e finalmente uma segunda conferência será realizada em Julho em Bozeman, Montana. Na maior parte dos artigos são mostrados trabalhos feitos com os primeiros resultados obtidos pela sonda GRAIL na órbita da Lua. A GRAIL, ou Gravity Recovery and Interior Laboratory consiste de duas sondas gêmeas que voam a uma distância de 200 km uma da outra, e que são responsáveis por fazerem medidas extremamente precisas da variação do campo gravitacional lunar. As sondas da missão GRAIL orbitam a Lua numa órbita circular polar a 50 km da superfície do nosso satélite. Em Setembro as medidas serão feitas a uma altura de 23 km da Lua melhorando de forma significante a resolução. O resumo de duas páginas publicados no final desse post, escrito por Maria Zuber e pela equipe da missão GRAIL inclui essa imagem acima, mas pouca interpretação sobre o seu significado. O resumo pode ser considerado um marco no entendimento da Lua e a imagem acima um belo trailer sobre os novos resultados que certamente serão apresentados em Bozeman. O mapa topográfico da esquerda foi criado a partir dos dados da Lunar Orbiter Laser Altimeter (LOLA) e pode ser considerado crítico para interpretar os dados de gravidade, pois correções precisam ser feitas para corrigir a distância da sonda até a superfície da Lua. O painel da direita mostra o mapa feito pela missão GRAIL da região próxima à cratera Tycho, representada pelo círculo roxo na parte superior esquerda da imagem. A cor vermelha representa regiões com excesso de massa, onde a sonda é puxada para mais perto da superfície lunar e a cor roxa representa a ausência de massa. As regiões lunares bem conhecidas como mascons são excessos de massa muito maiores que são mostrados aqui e que se devem ao soerguimento do denso manto lunar sob as bacias de impacto. Aqui o que se pode notar como feições mais proeminentes são as deficiências de massa dentro da Tycho e o arco da Maginus na parte inferior direita. Provavelmente as correções para a topografia têm sido feitas e a gravidade reduzida não é causada pelas rochas sólidas de densidades menores mas resultam de muitas fraturas crustais devido ao impacto no momento da formação das crateras. A partir da perfuração realizada em crateras de impacto na Terra e a partir de modelos matemáticos desses eventos de impacto, nós sabemos que essas áreas sob o assoalho da cratera são altamente preenchidas por brechas e que existem ali pois as lavas podem surgir inundando as crateras como a Plato e a Archimedes. As menores deficiências de massa sob crateras mais velhas podem resultar do material pulverizado sob as crateras que se tornou comprimido com o passar do tempo, aumentando sua densidade aparente e sua massa. Certamente a equipe da missão GRAIL oferecerá interpretações muito mais detalhadas e sofisticadas dos dados de gravidade, bem como apresentando dados muito mais trabalhados, fornecendo assim um entendimento melhor sobre fenômenos e descobertas anteriormente desconhecidos.

9015

View more documents from Sergio Sancevero

Fonte:

http://lpod.wikispaces.com/June+13%2C+2012

 

 

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Instagram has returned empty data. Please authorize your Instagram account in the plugin settings .