fbpx

Os Detritos Remanescentes da Supernova 1987A Começam a Brilhar


Usando o Telescópio Espacial Hubble, os astrônomos estão testemunhando a transição sem precedentes de uma supernova para a remanescente de uma supernova, onde a luz de uma estrela que explodiu em uma galáxia vizinha à nossa, a Grande Nuvem de Magalhães, alcançou a Terra em Fevereiro de 1987. Denominada de Supernova 1987A, ela foi a explosão de supernova mais perto da Terra testemunhada em quase 400 anos. A proximidade da supernova com a Terra, permite aos astrônomos estudarem em detalhe seu desenvolvimento. Agora, os detritos da supernova, que estavam apagados por anos, estão brilhando. Isso significa que uma fonte de energia diferente começou a iluminar os detritos. Os detritos da SN 1987A estão começando a se chocar com o anel ao redor, criando uma poderosa onda de choque que gera raios-X e que foram observados pelo Observatório de Raios-X Chandra, da NASA. Esses raios-X estão iluminando os detritos da supernova e a onda de choque está aquecendo fazendo com que eles brilhem na luz visível. Desde o seu lançamento em 1990, o Telescópio Espacial Hubble tem fornecido registros contínuos das mudanças ocorridas com a SN 1987A.

Fonte:

http://www.nasa.gov/multimedia/imagegallery/image_feature_2058.html


Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Instagram has returned empty data. Please authorize your Instagram account in the plugin settings .