fbpx

O Terreno Repleto de Crateras do Asteroide Vesta

Essa imagem feita pela câmera de enquadramento da sonda Dawn, mostra uma parte repleta de crateras no hemisfério norte de Vesta. Na imagem acima podemos ver uma grande variedade de crateras. Elas variam de um diâmetro de menos de 1 km para aproximadamente 7 quilômetros. Algumas dessas crateras possuem anéis nítidos e novos o que sugere que elas são crateras relativamente novas. Mas a maioria das crateras possuem anéis arredondados e degradados, o que sugere que elas são crateras antigas. Existe um aglomerado de pequenas crateras à direita do centro da imagem. Essas crateras podem ser crateras secundárias que são formadas por detritos ejetados para fora de crateras de impacto maiores durante a sua formação. O hemisfério norte de Vesta contém mais crateras do que o hemisfério sul, o que indica que a superfície do hemisfério norte é mais velha do que a superfície no hemisfério sul. Isso pode ser deduzido, pois uma superfície mais velha tem mais tempo de acumular crateras do que superfícies mais jovens.

A imagem acima mostra uma região do asteroide Vesta localizada no Quadrante Bellicia, no hemisfério norte. A sonda Dawn da NASA obteve essa imagem no dia 8 de Abril de 2012 com sua câmera de enquadramento e seu filtro limpo. A distância entre a sonda Dawn a superfície do Vesta no momento da imagem era de 219 quilômetros e a resolução da imagem é de 20 metros por pixel. Essa imagem foi adquirida durante a fase LAMO, ou seja, Low Altitude Mapping Orbit, da missão da sonda Dawn em Vesta.

Fonte:

http://dawn.jpl.nasa.gov/multimedia/imageoftheday/image.asp?date=20120607

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Instagram has returned empty data. Please authorize your Instagram account in the plugin settings .