fbpx

O Rover Curiosity Já Tem Definido Seu Primeiro Destino em Marte

Os cientistas e engenheiros da missão do rover Curiosity da NASA já selecionaram o primeiro destino do veículo. A área alvo, denominada de Glenelg, é uma inserção natural de três tipos distintos de terreno. A escolha foi descrita pelo principal pesquisador do Curiosity John Grotzinger do Instituto de Tecnologia da Califórnia durante uma teleconferência com a imprensa realizada nesse dia 17 de Agosto de 2012.

“Com o grande pouso na Cratera Gale, nós literalmente temos todo o grau de liberdade para escolhermos nosso primeiro destino”, disse Grotzinger. “Nós temos um grande conjunto de fortes candidatos. Esse é um grande dilema para os cientistas planetários, mas nós só podemos escolher um lugar para ser o primeiro a ser explorado, que será perfurado pela furadeira do Curiosity e a rocha será amostrada. A primeira perfuração será um grande momento na história da exploração de Marte”.

A trilha até o ponto Glenelg fará com que o rover percorra 400 metros na direção leste-sudeste a partir do local de pouso. Um dos três tipos de terreno interceptado nas camadas de embasamento do Glenelg é atrativo para ser o primeiro ponto a ser explorado e analisado em detalhe.

“Nós estamos quase prontos para colocar nosso destino no GPS e caminhar até lá por uma estrada totalmente aberta”, disse Grotzinger. “Nosso desafio para chegar até esse ponto, é que não temos GPS em Marte, mas nós temos uma sala de controle repleta de engenheiros e “motoristas” que farão a navegação perfeita do nosso robô em solo marciano”.

Antes do rover viajar até Glenelg, a equipe que cuida do instrumento chamado ChemCam, ou seja, a Câmera e a Química do Curiosity, está planejando fazer um teste com o instrumento que é uma combinação de um rastreador de rocha a laser e um telescópio montado no mastro do robô, para checar o funcionamento. Na noite de sábado, dia 18 de Agosto de 2012, espera-se que a ChemCam rastreie a primeira rocha em nome da ciência planetária. Será a primeira vez que um laser poderoso será usado na superfície de outro planeta do Sistema Solar.

“A chamada Rocha N165 parece uma típica rocha marciana, ela tem aproximadamente três polegadas de largura. E está a aproximadamente 10 pés de distância”, disse Roger Wiens, pesquisador principal do instrumento ChemCam do Los Alamos National Laboratory no Novo México. “Nós estamos prestes a atingir a rocha com 14 milijoules de energia 30 vezes em 10 segundos. Esse não será somente um excelente teste para o nosso sistema, mas deverá ser algo muito legal”.

Os engenheiros da missão estão devotando mais tempo para planejar o primeiro movimento do Curiosity. Nos próximos dias, o rover irá exercitar cada uma de suas rodas para testar o equipamento antes do rover ser apontado em direção ao seu alvo. No final do dia, o rover irá se movimentar para frente aproximadamente 3 metros então irá virar 90 graus e andar em sentido reverso por 2 metros.

“Uma série de importantes coisas serão feitas pela primeira vez no Curiosity nos próximos dias e semanas, mas o primeiro movimento das rodas, a primeira vez que vamos fazer o rover rolar pela superfície de Marte com certeza será algo especial”, disse Michael Watkins, gerente de missão para o Curiosity do Laboratório de Propulsão a Jato da NASA em Pasadena, na Califórnia.

A sonda Mars Science Laboratory entregou o veículo Curiosity são e salvo em seu alvo na superfície de Marte, às 2:31:45 da segunda-feira, dia 6 de Agosto de 2012. A confirmação do pouso do Curiosity em Marte levou 13.8 minutos para ser recebida na Terra.

O aúdio e o vídeo da teleconferência estão arquivados e disponíveis no seguinte endereço:

http://www.ustream.tv/nasajpl

A missão é administrada pelo JPL para o Science Mission Directorate da NASA em Washington. O rover foi desenhado, desenvolvido e montado no JPL, uma divisão do Caltech. A ChemCam foi fornecida pelos Los Alamos National Laboratory. A França forneceu o laser e o telescópio da ChemCam.

Para mais informações sobre a missão do Curiosity visitem:  http://www.jpl.nasa.gov/msl andhttp://www.nasa.gov/msl .

Fonte:

http://www.jpl.nasa.gov/news/news.cfm?release=2012-246&cid=release_2012-246&msource=2012246

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Instagram has returned empty data. Please authorize your Instagram account in the plugin settings .