O Reaparecimento de Rhea

Eventos de observação mútua como o mostrado nessa imagem, no qual um satélite passa próximo, ou na frente de outro, ajuda os cientistas a refinar o entendimento sobre a órbita dos satélites de Saturno. Nessa imagem aparecem os satélites Titã, localizado a 1 milhão de Km da sonda Cassini e o satélite Rhea, localizado a 2.3 milhões de Km da sonda Cassini. A camada de nevoeiro de alta altitude da atmosfera de Titã é claramente vista nessa imagem.

O terreno iluminado visto aqui está no hemisfério posterior de Titã com 5150 km e de Rhea com 1528 Km. Essa imagem foi feita utilizando a câmera de ângulo estreito da sonda Cassini no espectro da luz visível em 27 de outubro de 2009. A escala da imagem é de 6 Km por pixel para Titã e 14 Km por pixel para Rhea.

Rhea emerge, após ser ocultada pelo satélite gigante Titã. Crédito: NASA

(Fontes: http://spacefellowship.com/news/art17459/reappearing-rhea.html e http://saturn.jpl.nasa.gov/photos/imagedetails/index.cfm?imageId=3795)

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo