fbpx
17 de setembro de 2021

O Pulsar em Forma de Mão

À medida que os pulsares se tornam mais distantes, o PSR B1509-58 aparece jovem. A luz de uma explosão de supernova que chegou à Terra pela primeira vez a 1700 anos atrás. A estrela de nêutrons magnetizada com 20 quilômetros de diâmetro gira 7 vezes por segundo, um verdadeiro dínamo cósmico que gera um vento de partículas carregadas. Os ventos energéticos criam o brilho de raios-X da nebulosa ao redor que foram capturados pelo Observatório de Raios-X Chandra e que é aqui reproduzido nessa imagem. Os raios-X de baixa energia são representados em vermelho, os de energia média em verde e os de alta energia em azul. O pulsar propriamente dito está representado como o ponto brilhante na parte central da imagem. A forma marcante da nebulosa com estruturas complexas lembra uma mão. O pulsar PSR B1509-58 está a uma distância de 17000 anos-luz na direção da constelação do céu do sul Circinus. A imagem do Chandra se espalha por uma área de 100 anos-luz no céu.

Fonte:

http://apod.nasa.gov/apod/ap100501.html

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo