O MISTERIOSO BRILHO DE RAIOS-X DE UMA GALÁXIA DISTANTE | SPACE TODAY TV EP1947

ADQUIRA SEU INGRESSO PARA O EVENTO DOS 50 ANOS DA IDA DO HOMEM PARA A LUA EM FORTALEZA:

rel=”nofollow”>https://www.sympla.com.br/50-anos-do-homem-na-lua—fortaleza__593744

——————————————————————————-

BONÉ SPACE TODAY:

https://www.spacetodaystore.com/bones/bone-trucker-space-today/

——————————————————————————-

PROMOÇÃO CAMISETA + CANECA NA SPACE TODAY STORE:

https://mailchi.mp/spacetodaystore/promocanecas

——————————————————————————-

PARA SE INSCREVER NO CURSO BIG BANG – ASTRONOMIA PARA LEIGOS E APRESSADOS ACESSE O SITE:

https://academyspace.com.br/big-bang/

Para fazer parte do seleto grupo dos apoiadores!!!

https://www.youtube.com/channel/UC_Fk7hHbl7vv_7K8tYqJd5A/join

——————————————————————————-

Ontem nós vimos que o espaço é hard, e é mesmo, coisas inesperadas podem acontecer e acabar com uma missão, como foi com a Chandrayaan-2.

Mas não só o espaço é hard em questão de levar naves de um mundo para outro, mas o universo também é hard, as vezes muito hard de ser entendido.

Quando você acha que domina tudo, que entende boa parte dos fenômenos, o universo vem e te dá uma rasteira.

Nós podemos dizer que a NASA, tem um arsenal de telescópios espaciais que nos ajuda e muito a entender esse complexo universo.

Um desses instrumentos é o observatório de raios-X NuSTAR.

O principal objetivo do NuSTAR é estudar as explosões de supernovas que acontecem pelo universo.

Para realizar esse tipo de estudo, os astrônomos apontam o NuSTAR para uma determinada galáxia.

Dessa vez eles resolveram apontar para a galáxia NGC 6946.

Quando observaram pela primeira vez a galáxia, estava tudo bem, porém, 10 dias depois quando eles resolveram apontar novamente o telescópio espacial para a galáxia eles puderam observar um flash verde brilhante na parte inferior da galáxia.

Esse objeto recebeu o nome de ULX-4, ULX quer dizer, fonte de raios-X ultraluminosa, e 4 pois essa é quarta fonte nessa mesma galáxia.

Os astrônomos não conseguiram detectar nenhuma emissão de radiação na luz visível e com isso eliminaram então a possibilidade de ser uma supernova.

Deu-se início então às especulações para tentar explicar o que seria esse brilho verde na galáxia.

A primeira possibilidade é que a ULX-4 pudesse ser um buraco negro engolindo uma estrela.

Nesse processo, devido à quantidade de matéria que cai em direção ao buraco negro ocorre a emissão de raios-X, e isso explicaria porque a emissão apareceu e depois desapareceu.

Outra explicação é que a fonte seja causada por uma estrela de nêutrons.

As estrelas de nêutrons são objetos compactos também do universo, não tão massivos como os buracos negros, mas altamente magnetizados.

Nesse caso, a estrela de nêutrons poderia estar girando rapidamente, e em algum momento, poderia acontecer um enfraquecimento, permitindo que a matéria caísse na superfície da estrela, quando isso acontece ela brilha intensamente em raios-X e depois se apaga.

O que é certamente, ninguém sabe.

Os pesquisadores continuarão estudando a galáxia e a ULX-4 para tentar entender mais esse mistério do universo.

E você é o que, TeamBuracoNegro, ou TeamEstreladeNêutrons?

Fontes:

https://www.iflscience.com/space/nasa-snaps-bright-flash-of-xrays-but-its-source-remains-a-mystery-/

https://www.jpl.nasa.gov/news/news.php?feature=7495

https://arxiv.org/pdf/1905.03383.pdf

#RaiosX #TeamBuracoNegro #TeamEstrelaDeNêutrons

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Error validating access token: The session has been invalidated because the user changed their password or Facebook has changed the session for security reasons.