O Grande Arco das Montanhas Jura na Lua

A região de Sinus Iridum e o seu meio anel ao redor, as Montanhas Jura, na Lua, é um dos locais favoritos de observação do nosso satélite. As montanhas sempre parecem capturar a luz, e na melhor das iluminações já feitas, a imagem acima, mostra a cadeia de montanhas curvas com pontos brilhantes enquanto que a escuridão reina internamente a essa cadeia refletindo a sombra das montanhas. Ter o terminador passando através do interior da sinus é algo incomum e aqui devido as condições de iluminação na Lua, cada uma das pequenas crateras se parecem com um anel de luz largo. A iluminação também enfatiza as cadeias de mares. Elas parecem ser duas famílias de cadeias que se interceptam, na sua maioria estão quase que paralelas à costa do Mare Imbrium. A maior dessas cadeias começa próximo do Straight Range e se alarga à medida que passa a Prom. Laplace e continua através da Iridum. As cadeias menores próxima às montanhas Jura são quase que paralelas. Essa família de cadeias de mares nos dá a impressão de ondas que atingem a praia. A segunda família de cadeias é na verdade apenas uma que parece continuar a curva do anel da cratera passando pela Prom. Laplace. Ela cruza a cadeia ondulada mais larga e na verdade não se curva para conectar de volta com a Prom. Heraclides a oeste, mas numa visão geral ela mostra que está no lugar certo para marcar o anel desaparecido da antiga cratera Jura na Lua.

Fonte:

http://lpod.wikispaces.com/May+7%2C+2011

 

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Error validating access token: The session has been invalidated because the user changed their password or Facebook has changed the session for security reasons.