O Explorador de Cavernas Lunares

O que numa primeira vista se parece com uma esfera onde hamster brincam o dia inteiro, é na verdade uma esfera robótica que está sendo pensada para explorar as profundezas das cavernas lunares.

Desenhada por uma equipe alemã de pesquisadores, essa esfera é a Descent And Exploration in Deep Autonomy of Lunar Underground Structures, ou DAEDALUS. É na verdade um robô que está sendo avaliado pela ESA como parte de um estudo grande que visa explorar as cavernas lunares.

As sondas na órbita da Lua já mapearam múltiplas aberturas na superfície do nosso satélite, e acredita-se que essas aberturas sejam a porta de entrada para as cavernas lunares, ou tubos de lava. Essas estruturas possuem um interesse científico muito grande, pois dará a oportunidade para que se possa acessar o material lunar mais primitivo que se conhece, talvez até mesmo encontrar ali depósitos de gelo de água. Além disso, essas cavernas podem se tornar habitats para exploradores lunares, pois fornecem uma proteção natural contra a radiação, quedas de bólidos além de proteger os astronautas de temperaturas extremas experimentadas na superfície do nosso satélite.

A esfera DAEDALUS tem 46 centímetros de diâmetro e irá carregar uma câmera esteroscópica imersiva, um radar a laser, ou LIDAR para mapear em 3D o interior da caverna, um sensor de temperatura, um dosímetro para medir a radiação além de ser equipada com braços robóticos para ajudar a limpar o seu caminho de possíveis obstáculos.

A esfera DAEDALUS será colocada no interior da caverna por um logo cabo, então, depois de entrar pela boca da caverna e estiver segura, ela será então desconectada para poder rolar de forma autônoma usando a sua própria energia. O cabo então será transformado num receptor de Wi-Fi permitindo que a esfera DAEDALUS possa enviar suas descobertas para fora da caverna.

A esfera foi desenhada para observar o ambiente em 360 graus além de ter que ter a capacidade de se proteger os equipamentos do ambiente lunar. Com as câmeras agindo como um sistema de visão estéreo, e com as medidas de distância feitas a laser, a esfera poderá detectar obstáculos durante a descida e a navegação de forma autônoma até chegar na base da caverna.

O consórcio é liderado pelo JMU que tem desenvolvido o robô como parte do grande Lunar Caves-System Study, sendo motivado pelo Open Space Innovation Platform da ESA. Fazem parte do estudo, a Jacobs University de Bremen da Alemanha, CISAS, o Departamento de Geociências da Universidade de Padova, o Observatório Astronômico de Padova, a VIGEA, e o Departamento de Exploração de Tecnologias Espaciais, todos esses na Itália.

O estudo está sendo avaliado junto com outros conceitos de exploração de cavernas lunares dentro do Concurrent Design Facility da ESA na Holanda, que tem o objetivo de unir especialistas em engenharia espacial para realizar uma análise rápida de propostas relacionadas com missões futuras.

Fonte:

https://www.esa.int/ESA_Multimedia/Images/2021/03/Lunar_cave_explorer

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Error validating access token: The session has been invalidated because the user changed their password or Facebook has changed the session for security reasons.