fbpx
26 de fevereiro de 2024

O Coração do Aglomerado de Hercules

A imagem aqui reproduzida foi feita pela Advanced Camera for Surveys a bordo do Telescópio Espacial Hubble e mostra o centro do grande aglomerado globular Messier 13, além de fornecer uma extraordinária visão de centenas de milhares de estrelas presentes no aglomerado, um dos mais brilhantes e mais bem conhecidos do céu.

Localizado a apenas 25000 anos-luz de distância e com 145 anos-luz de diâmetro, o aglomerado Messier 13 tem encantado os olhos de seus observadores desde a sua descoberta feita por Edmond Halley em 1714. O aglomerado localiza-se na constelação de Hercules e é tão brilhante que em determinadas condições pode ser visto até mesmo a olho nu. Como Halley escreveu: “É apenas um pedaço do céu, mas pode ser visto a olho nu, quando o céu está sereno e a lua está ausente”. O Messier 13 foi alvo da simbólica mensagem enviada do rádio telescópio de Arecibo em 1974, comunicando para possíveis vidas extraterrestres a existência da humanidade. contudo, estudos mais recentes sugerem que é muito difícil ter o desenvolvimento de planetas em ambientes densamente povoados de estrelas como aglomerados globulares.

O Messier 13 também aparece na literatura. Na novela As Sirenes de Titã, Kurt Vonnegut escreveu: “A cada hora que passa o Sistema Solar fica quarenta e três mil milhas mais próximo do aglomerado globular M13 em Hercules – e ainda existem aqueles que insistem em dizer que não existe progresso em nada”. O passo dado desde as primeiras observações telescópicas de Halley até essa imagem aqui mostrada do Hubble indicam uma medida do progresso que a astronomia sofreu nos últimos trezentos anos.

Essa imagem foi criada a partir de imagens feitas com o Wide Field Channel da Advanced Camera for Surveys a bordo do Telescópio Espacial Hubble. Os dados obtidos com o filtro azul (F435W) estão coloridos em azul na imagem, os dados obtidos com o filtro vermelho (F625W) são coloridos em verde e os dados do infravermelho próximo obtidos com o filtro F814W são coloridos em vermelho. O tempo de exposição foi de 1480s, 380s e 567s respectivamente para cada um dos filtros e o campo de visão da imagem possui aproximadamente 2.5 arcos de minutos de extensão.


Fonte:

http://spacefellowship.com/news/art21227/picture-of-the-day-crowded-heart-of-the-hercules-cluster.html

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo