fbpx
29 de fevereiro de 2024

O Asteroide 2005 YU55 Se Aproxima da Terra


Nessa terça-feira, dia 8 de Novembro de 2011, um asteroide, classificado como potencialmente perigoso pelo Minor Planet Center em Cambridge, Ma, se aproximará da atmosfera da Terra.

Felizmente para nós, o asteroide chamado de 2005 YU55 irá errar a Terra por 0.85 da distância da Lua ou algo em torno de 335000 quilômetros.

Com um diâmetro de 400 metros, essa aproximação marcará a passagem mais próxima de um objeto conhecido desse tamanho perto da Terra e essa passagem continuará mantendo esse recorde até o asteroide 2001 WN5 que passará a uma distância de 0.6 da distância lunar no ano de 2028.

A aproximação máxima acontecerá por volta das 21:30, hora de Brasília e será visível tanto pelos moradores do hemisfério sul como do hemisfério norte da Terra com um brilho visual de magnitude 11, mas não será fácil observar o objeto de acordo como Robert McMillan do Space Watch Program em Tucson, Arizona.

“Não será possível ver nada a olho nu ou mesmo com pequenos telescópios. O objeto se aproximará da Terra dessa vez da direção do Sol e partirá da nossa vizinhança na direção da Lua brilhante”, disse McMillan. “Ele estará muito apagado no céu e somente será visível com detectores especiais”.

Foi McMillan que descobriu originalmente o escuro asteroide esférico no dia 28 de Dezembro de 2005.

Originalmente pensou-se que ele era uma rocha qualquer como tantas outras já descobertas, porém agora os astrônomos esperam a aproximação de um asteroide do Tipo-C de carbono.

Graças ao seu período de rotação de 20 horas, o Observatório de Goldstone, com base no Deserto do Mojave na Califórnia, pode capturar rastreamentos de 8 horas de radar de 3 de Novembro até 11 de Novembro de 2011 na esperança de medir as características de rotação, da rugosidade da superfície e da composição mineral.

O radar de Goldstone também utilizará um novo método de transmitir os sinais de radar para o asteroide. Conhecido como modo “chirp”, esse avançado radar pode permitir que seja possível fazer um modelo da forma do asteroide uma vez que conseguirá resolver feições com 4 metros de largura.

Muitos outros observatórios ao redor do mundo, incluindo os telescópios gêmeos infravermelhos Keck no topo de Mauna Kea no Havaí, rastrearão o grande asteroide.

Apesar de não representar nenhuma ameaça para a Terra nos próximos séculos, o asteroide 2005 YU55 pode ainda representar uma ameaça para as futuras gerações.

“O 2005 YU55 não pode atingir a Terra no mínimo pelo intervalo que nós podemos calcular o seu movimento com precisão, cálculo esse que se estende por algumas centenas de anos”, disse Lance Benner cientista do Laboratório de Propulsão a Jato da NASA.

“Ele fez uma aproximação da Terra há 18 meses atrás”, adicionou Benner. “Em Abril de 2010, colegas do Observatório de Arecibo foram capazes de observar esse asteroide usando o radar em Arecibo e eles foram assim capazes de obter imagens de radar que mostram como é esse objeto de 400 metros de diâmetro”.

Com sorte, e com o avanço do radar e dos conhecimentos os cientistas ganharão mais experiência para a próxima passagem do asteroide. Passarão mais de seis anos para que o asteroide passe perto da Terra novamente e será possível aprender cada vez mais tentando evitar uma catástrofe maior no futuro.

Fonte:

http://news.discovery.com/space/asteroid-2005-yu55-near-miss-111107.html#mkcpgn=twnws1


Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo