fbpx

Novo Estudo Tenta Explicar As Diferenças Encontradas nos Lados Oculto e Visível da Lua

Uma nova teoria agitou todos aqueles que estudam as ciências planetárias, foi proposta uma explicação para a existência da espessa crosta no lado oculto da Lua e para a concentração de vulcanismo no lado visível. Jutzi & Asphaug propuseram que a nossa Lua não foi o único corpo significante que se formou por meio de uma gigantesca explosão no final do processo de crescimento da Terra. Uma irmã da Lua com aproximadamente 1200 km de diâmetro foi inicialmente apreendida em uma órbita Troiana mas finalmente se colidiu com a Lua a aproximadamente 4.4 bilhões de anos atrás. Com base uma sofisticada modelagem numérica (rastreando algo em torno de 2.5 milhões de partículas), Jutzi & Asphaug determinaram que a colisão teria acontecido a uma baixa velocidade, ou seja, uma velocidade menor do que aquela experimentada pelos corpos que atingem a Lua, esse objeto irmão da Lua seria achatado como uma panqueca e se dobrou ao redor de um lado da Lua. Isso teria espessado a crosta no lado que sofreu o impacto, lado esse que agora é conhecido como lado oculto, ou escuro da Lua. Os autores especulam que durante os 100 milhões de anos entre a formação da nossa Lua e o impacto desse objeto, o oceano de magma que existia na Lua formou uma crosta e só permaneceu derretido numa camada sob uma crosta de 20 km de espessura. O impacto é proposto como a causa da geração do restante do oceano de magma que foi espremido do lado oposto ao impacto e ali se concentrando, fornecendo o calor e a concentração de KREEP que foi capaz de gerar bilhões de anos de espasmos responsáveis pelo vulcanismo no lado visível da Lua, vulcanismo esse que então criou os mares da Lua. A ideia está ainda nos primeiros estágios de desenvolvimento mas o atraso vagaroso na velocidade das colisões de um objeto de tamanho considerável  veio dos cálculos realizados. O estado de resfriamento da Lua e a possível transferência do oceano de magma para o hemisfério oposto estão ainda no campo das especulações. A ideia é um novo pensamento para explicar um velho problema, as diferenças gritantes existentes entre o lado escuro e o lado visível da Lua, e essa nova teoria tem chamado a atenção de todos, estando em todos os noticiários. Algum dia, com o contínuo avanço tecnológico, das ideias e das teorias nós poderemos saber se essa ideia estava ou não estava certa. O artigo da Nature que explica em detalhe essa ideia pode ser encontrado abaixo.

Fonte:

https://lpod.wikispaces.com/August+5%2C+2011

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Instagram has returned empty data. Please authorize your Instagram account in the plugin settings .