fbpx

Novas Imagens Obtidas Pela Sonda Mars Express Mostram Que a Região Polar de Marte Está Em Transição

Uma imagem recém lançada pela sonda Mars Express da Agência Espacial Europeia (ESA), mostra o polo norte de Marte durante o solstício de verão no planeta vermelho. Nessa época todo o dióxido de carbono se foi, deixando apenas uma calota brilhante de gelo de água.

Essa imagem foi registrada pela High-Resolution Stereo Camera da sonda em 17 de Maio de 2010 e mostra parte da região polar norte de Marte durante o solstício de verão. O solstício o momento do dia mais longo e marca o início do verão para o hemisfério norte do planeta.

O escudo de gelo é coberto por água congelada e por gelo de dióxido de carbono no inverno e na primavera, mas nesse ponto do ano marciano todo o gelo de dióxido de carbono foi aquecido e evaporado para a atmosfera do planeta.

Somente o gelo de água é deixado para trás, o que é mostrado como sendo as áreas brilhantes brancas na imagem. Dessas camadas, grandes explosões de vapor d’água são lançadas ocasionalmente na atmosfera.


O gelo polar segue as estações. No inverno, parte da atmosfera se recondensa à medida que o gelo e a neve se acumula na calota polar norte do planeta. Esses depósitos sazonais podem se estender desde o sul até a latitude de 45? norte com uma espessura de 1 metro.

Outro fenômeno ocorre nas escarpas curvadas da calota polar norte, como no talude da Rupes Tenuis. Durante a primavera, a camada sazonal de dióxido de carbono é coberta por água congelada. Em certos momentos, os ventos removem a camada superior que tem milímetros de espessura e revela o gelo de dióxido de carbono abaixo dela.

Esses processos nos mostram que existe um ciclo dinâmico da água em Marte e que isso pode levar a acumulação de gelo de água sobre a calota polar.


Outras notáveis feições que podem ser observadas nessas imagens, é o cânion da região de Chasma Boreale, os depósitos coloridos e os grandes campos de dunas

A Chasma Boreale tem aproximadamente 2 km de profundidade, 580 km de comprimento e 100 km de largura. Suas paredes permitem uma visão perfeita das camadas existentes dentro dos depósitos. Existem crateras de impacto no interior do cânion, algumas delas cobertas por areia e algumas parcialmente exumadas.

Depósitos com tonalidades claras e escuras podem ser vistos como uma cobertura fina e regular. Os sedimentos mais escuros foram levados até ali pelos ventos, durante as tempestades de areia da primavera. Os padrões são criados quando os depósitos mudam em quantidade de acordo com as estações.


A calota polar é circundada por um grande campo de duna, partes desse campo se estendem 600 km para o sul.

A sonda Mars Express será usada em breve para pesquisar a calota polar norte de Marte em três dimensões. Como a antena foi lançada em meados de 2005, a equipe está esperando pelas condições corretas para observar a região.

O radar trabalha melhor a noite e quando a interferência elétrica da atmosfera do planeta é mínima. Uma excelente oportunidade para se observar a forma da capa, sua profundidade e composição dela, será em Agosto e em Setembro de 2011.


Fonte:

http://www.esa.int/esaCP/SEMA4VITPQG_index_0.html

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Instagram has returned empty data. Please authorize your Instagram account in the plugin settings .