fbpx
24 de fevereiro de 2024

NGC 6369: A Nebulosa Planetária do Pequeno Fantasma


Essa bela nebulosa planetária, catalogada como NGC 6369, foi descoberta pelo astrônomo do século 18, William Herschel enquanto ele usava seu telescópio para explorar a medicinal constelação de Ophiucus. Arredondada e na forma de um planeta, a nebulosa é também apagada e por isso adquiriu o popular apelido de Nebulosa do Pequeno Fantasma. As nebulosas planetárias não são relacionadas com planetas, mas sim são criadas no final da vida de uma estrela parecida com o Sol à medida que suas camadas externas expandem no espaço enquanto que o núcleo da estrela se encolhe formando uma estrela do tipo anã branca. A estrela anã branca transformada, que aparece no centro da nebulosa planetária, irradia fortes comprimentos de onda ultravioleta e energiza o brilho da nebulosa em expansão. Detalhes surpreendentemente complexos e estruturas da NGC 6339 são revelados nessa impressionante imagem gerada a partir de dados obtidos com o Telescópio Espacial Hubble. A estrutura do anel principal da nebulosa tem aproximadamente um ano-luz de diâmetro e o brilho proveniente dos átomos ionizados de oxigênio, hidrogênio e nitrogênio são coloridos em azul, verde e vermelho respectivamente. Localizada a mais de 2000 anos-luz de distância, a Nebulosa do Pequeno Fantasma oferece a chance de espiar como será o destino do Sol, que poderá produzir a sua própria nebulosa planetária só daqui a 5 bilhões de anos.

Fonte:

http://apod.nasa.gov/apod/ap120114.html


Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo