fbpx
29 de fevereiro de 2024

IC 2118: A Nebulosa da Cabeça da Feiticeira


Em Macbeth de William Shakespeare, no ato 4 cena 1, tem um poema chamado O Caldeirão das Feiticeiras, esse poema termina com a seguinte frase: Tudo em dobro, duplo trabalho e duplo problema, queima fogo borbulha caldeirão. Agora você pergunta o que isso tem a ver com astronomia e com a imagem acima? A imagem acima mostra uma nebulosa chamada de Nebulosa da Cabeça da Feiticeira. Essa nebulosa de reflexão com forma sugestiva está associada com a brilhante estrela Rigel da constelação de Orion. Mais formalmente conhecida como IC 2118, a Nebulosa da Cabeça da Feiticeira brilha primariamente pela luz que reflete da brilhante estrela Rigel, localizada um pouco abaixo da borda inferior da imagem acima. A fina poeira que permeia a nebulosa reflete a luz da estrela. A cor azul é causada não somente pela cor azul de Rigel, mas pelo fato dos grãos de poeira refletirem a luz azul de forma mais efetiva do que refletem a luz vermelha. O processo físico é o mesmo que ocorre na atmosfera da Terra e que deixa o céu azul, com a única diferença de que na atmosfera da Terra são as moléculas de nitrogênio e oxigênio que espalham a luz. Essa nebulosa localiza-se a aproximadamente 1000 anos-luz de distância.

Fonte:

http://apod.nasa.gov/apod/ap120117.html


Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo