fbpx

Missão WISE da NASA Descobre Primeiro dos Chamados Asteroides Troianos da Terra

Astrônomos estudando as observações feitas com a missão Wide-field Infrared Survey Explorer da NASA, ou WISE descobriram o primeiro conhecido asteroide Troiano orbitando o Sol juntamente com a Terra.

Os Troianos são asteroides que compartilham sua órbita com um planeta próximo a pontos estáveis em frente ou atrás do planeta. Pelo fato deles estarem na mesma órbita do planeta eles nunca colidem com ele. No nosso Sistema Solar, asteroides Troianos também compartilham órbitas com Netuno, Marte, e Júpiter. Duas das luas de Saturno compartilham órbita com asteroides Troianos.

Os cientistas já haviam previsto que a Terra deveria ter Troianos, mas eles tiveram dificuldades em encontra-los pois eles são relativamente pequenos e aparecem próximo do Sol do ponto de vista da Terra.

“Esses asteroides aparecem na maior parte do tempo durante o dia, fazendo com que seja muito difícil vê-los”, disse Martin Connors da Universidade de Athabasca no Canadá, principal autor do artigo que relata a descoberta e que foi publicado na edição de 28 de Julho de 2011 da revista Nature, e que pode ser encontrado no final desse post. “Mas nós finalmente encontramos um, pois esse objeto tem uma órbita pouco comum que faz com que ele caminhe para longe do Sol, mais do que o normal para os Troianos. A missão WISE virou esse jogo a nosso favor, nos dando um ponto de vista difícil de ter a partir da Terra”.

O telescópio WISE vasculhou todo o céu na luz infravermelha de Janeiro de 2010 até Fevereiro de 2011. Connors e sua equipe começaram a sua pesquisa por um Troiano da Terra usando dados da missão NEOWISE, um adendo à missão WISE focado em parte nos chamados near-Earth Objects, ou NEOs, como asteroides e cometas. Os NEOs são corpos que passam a uma distância de 45 milhões de quilômetros da distância entre a Terra e o Sol. O projeto NEOWISE observou mais de 155000 asteroides no cinturão principal de asteroides entre Marte e Júpiter e mais de 500 NEOs, descobrindo 132 previamente desconhecidos.

A caçada da equipe resultou em dois candidatos a asteroides Troianos. Um chamado de 2010 TK7 foi confirmando como um Troiano da Terra depois de seguidas observações feitas também com o Telescópio Canadá-França-Havaí em Mauna Kea no Havaí.

O asteroide tem aproximadamente 300 metros de diâmetro. Ele tem uma órbita pouco comum que traça um movimento complexo próximo do ponto estável no plano de órbita da Terra, embora o asteroide também se mova acima e abaixo desse plano. O objeto está a aproximadamente 80 milhões de quilômetros da Terra. A órbita do asteroide é bem definida e pelo menos nos próximos 100 anos, ele não chegará a uma distância inferior a 24 milhões de quilômetros da Terra.

“É como se a Terra e o asteroide estivessem brincando de siga o líder”, disse Amy Mainzer, pesquisadora principal da missão NEOWISE no Laboratório de Propulsão a Jato da NASA em Pasadena na Califórnia. “A Terra sempre está perseguindo esse asteroide ao seu redor”.

Uma pequena quantidade de outros asteroides também têm órbitas similares em relação à Terra. Esses objetos seriam excelentes candidatos para futuras explorações robóticas ou humanas. O asteroide 2010 TK7 não é um bom alvo pois ele viaja muito distante acima e abaixo do plano de órbita da Terra, o que necessitaria de uma grande quantidade de combustível para alcança-lo.

“Essa observação ilustra por que o programa de observação NEO da NASA financiou a missão trazendo melhorias para o processo de coleta de dados pelo WISE”, disse Lindley Johnson, executivo do programa NEOWISE na sede da NASA em Washington. “Nós acreditamos que existe um grande potencial para encontrar objetos próximos da Terra que não tinham sido identificados anteriormente”.

Os dados da NEOWISE sobre a órbita de centenas de milhares de asteroides e cometas que foram observados estão disponíveis através do Minor Center Planet da União Astronômica Internacional, um projeto financiado pela NASA, no Smithsonian Astrophysical Observatry em Cambridge, Mass.

O JPL administra e opera o WISE para o Science Mission Directorate da NASA em Washington. O pesquisador principal, Edward Wright, é um professor na Universidade da Califórnia Los Angeles. A missão foi  selecionada no Explorers Program da NASA que é administrado pelo Goddard Space Flight Center em Greenbelt, Md. Os instrumentos científicos foram construídos pelo Space Dynamics Laboratory em Logan, Utah.

A sonda foi construída pela Ball Aerospace & Technologies Corp., em Boulder, Colorado. A operação científica e o processamento de dados ocorre no Infrared Processing and Analysis Center no Instituto de Tecnologia da Califórnia em Pasadena. O Caltech administra o JPL para a NASA.

Fonte:

http://www.jpl.nasa.gov/news/news.cfm?release=2011-230&cid=release_2011-230&msource=11230&tr=y&auid=8721958

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Instagram has returned empty data. Please authorize your Instagram account in the plugin settings .