fbpx

Missão Planck Faz Imagem de Teia de Poeira Fria na Galáxia

Feições parecidas com trepadeiras de material mais frio na nossa galáxia podem ser vistas na nova, e grande imagem do Planck, uma missão que inspeciona todo o céu com o objetivo de aprender mais sobre o nascimento do nosso universo.

O Planck é uma missão liderada pela Agência Espacial Européia com uma importante participação da NASA, lançada ao espaço em Maio de 2009 desde a base de Kourou na Guiana Francesa. O telescópio espacial tem quase finalizado a primeira de no mínimo quatro rastreamentos de todo o céu, uma tarefa volumosa que será completada no começo de 2012.

A nova imagem disponível nesse endereço (http://photojournal.jpl.nasa.gov/catalog/PIA12964) destaca um pedaço da Via Láctea que representa em torno de um treze avos de todo o céu. A imagem mostra a banda brilhante do disco espiral da galáxia no meio de nuvens giratórias onde o gás e a poeira se misturam, e em alguns casos inicia a formação de novas estrelas. Os dados foram coletados no que se chama de porção do infravermelho próximo do espectro, usando duas das nove diferentes frequências disponíveis no Planck.

“Nós temos uma grande quantidade de dados descendo do espaço para nossas máquinas”, disse Ulf Israelsson, o gerente de projeto para a missão por parte da NASA localizado no Laboratório de Propulsão a Jato em Pasadena, Califórnia. “O intrigante processo de selecionar os dados está apenas começando”.

O principal objetivo da missão é mapear a microonda cósmica de fundo – radiação remanescente do Big Bang que criou nosso universo a 13.7 bilhões de anos atrás. O estado da arte da tecnologia do Planck irá fornecer as informações mais detalhadas sobre o tamanho, a massa, a idade, a geometria, a composição e o destino do universo.

Em adição a questões cosmológicas como essas, a missão irá tratar de alguns tópicos de astronomia como a formação de estrelas e a estrutura das galáxias. Essas observações serão usadas em sinergia com dados de outras missões, como o Observatório Espacial Herschel, outra missão da ESA com importante participação da NASA, e o Telescópio Espacial Spitzer da NASA.

“O Planck é a primeira grande missão de cosmologia que irá também ter um grande impacto no nosso entendimento sobre a Via Láctea”, disse Charles Lawrence, cientista de projeto da NASA no JPL. “Nós podemos ver gás e poeira frios permeando a nossa galáxia em grandes escalas, enquanto que outras missões como o Herschel pode observar os detalhes dessas feições”. Por isso a intenção de integrar as informações.

Está programado para que o Planck lance a primeira coleção de dados astronômicos, chamada de Early Release Source Catalog em Janeiro de 2011. Espera-se que os resultados cosmológicos obtidos nos primeiros dois anos de missão sejam lançados em Dezembro de 2012.

Imagem da teia galáctica de poeira fria obtida pelo Planck.


Quadrado vermelho indica porção do céu imageada pelo Planck mostrada na figura anterior.

Fonte:

http://www.jpl.nasa.gov/news/news.cfm?release=2010-087&cid=release_2010-087&msource=2010087&tr=y&auid=6079101

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Instagram has returned empty data. Please authorize your Instagram account in the plugin settings .