Materiais Escuros na Superfície ao Redor da Região de Rima Marius na Lua

Acredita-se que a superfície da Lua seja coberta quase por completo por uma camada de regolito. Regolito é um termo que significa o solo produzido por meio de intemperismo da rocha local. Na Lua o intemperismo e na sua maioria causado por impactos, tanto pequenos como grandes. De fato, os menores impactos, impactos de micrometeoritos, produzem a maior parte da porção superior do regolito. Uma grande quantidade de grãos superfinos e não consolidados são produzidos pela imensa quantidade de micro impactos que têm atingido a Lua nos últimos 4 bilhões de anos. Em adição a isso a quebra e separação das rochas em pedaços cada vez menores em ambientes de clima espacial as torna mais escuras e avermelhadas. Esse efeito é especialmente observado ao redor de superfícies íngremes onde material não alterado escorrega talude abaixo e se deposita contrastando de maneira forte com o terreno ao redor.

A imagem acima da Lua foca numa porção no banco sul do Rima Marius. O material escuro, provavelmente regolito maduro, mostra formas de garfos na borda dos mares. Como esses padrões irregulares se formaram na Lua? Eles poderiam ser partes remanescentes de bordas de platôs colapsados, que expuseram a superfície brilhante e mais nova do talude entre as partes escuras remanescentes. Ou eles poderiam ser marcas de fluxo de materiais mais escuros. Se essas estruturas em forma de dedos são fluxos, como eles se formaram? Talvez pequenos sismos lunares desestabilizaram o regolito, que então deslizou um pouco mais para baixo no talude do canal, seria essa a origem?

Fonte:

http://lroc.sese.asu.edu/news/index.php?/archives/390-Dark-surface-materials-surrounding-Rima-Marius.html

 

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo