fbpx

Listras em Marte

Listras ao longo do anel de uma cratera em Marte dão uma aparência ondulada e fantasmagórica a essa imagem feita pela câmera HiRISE da sonda MRO da NASA, que está na órbita de Marte.

Diferente das areias abundantes nas praias da Terra, que possuem uma coloração clara, as areias em Marte são escuras pois são constituídas de um mineral escuro conhecido como basalto. Em Marte o vento sopra toda a poeira leve e clara que cobre a maior parte da superfície. Mas quando a superfície é perturbada por poeiras fantasmas ou por deslizamentos de terra, a areia escura é exposta deixando padrões de listras para trás.


À medida que nos afastamos do que os cientistas chamam de listras de talude, podemos observar um canal que corta a parede e o interior da cratera. Em algum momento no passado distante de Marte a lava que estava localizada ao redor da cratera encontrou uma passagem baixa no anel e foi canalizada para a base da mesma. Esse evento deve ter ocorrido no começo da vida de Marte. Ainda nessa imagem é possível crateras jovens e erodidas nas planícies localizadas acima da cratera. Lançada a bordo da sonda Mars Reconnaissance Orbiter, ou MRO em 2005, a HiRISE é um dos seis instrumentos a bordo da sonda que estudam constantemente o planeta Marte. A câmera HiRISE pode ver objetos na superfície do planeta Marte que são do tamanho de uma bola. O instrumento pode também oferecer aos cientistas visões estereográficas de Marte.

Fonte:

http://www.starrycritters.com/streaking-on-mars/

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Instagram has returned empty data. Please authorize your Instagram account in the plugin settings .