Lembra do Electron? Ele Lançou Uma Esfera Brilhante no Céu: A Estrela da Humanidade

Se você olhar o céu noturno na hora certa, você poderá ver o que pode parecer uma grande bola de discoteca brilhando no céu, e fique calmo, não é um disco voador e nem um ataque alienígena.

O fundador da empresa que essa semana lançou seu primeiro foguete na órbita da Terra, a partir da Nova Zelândia, disse na última quarta-feira, dia 24 de Janeiro de 2018, que ele colocou em órbita um satélite secreto, que ele acredita será o objeto mais brilhante no céu noturno e tem a esperança que faça com que as pessoas reflitam sobre o nosso local precário no vasto universo.

Peter Beck, o Neo Zelandês que fundou a empresa baseada na Califórnia, chamada Rocket Lab, disse que ele usou o maior espaço dentro de seu foguete Electron para guardar um objeto que ele chama de Estrela da Humanidade. O foguete foi lançado com sucesso no último domingo, dia 21 de Janeiro de 2018.

O satélite, não é muito maior que uma grande bola de praia, é uma esfera geodésica, feita de fibra de carbono, com 65 painéis refletivos. Ela é desenhada para girar rapidamente e refletir a luz do Sol para a Terra. Espera-se que ele dê uma volta ao redor da Terra a cada 90 minutos seguindo uma órbita elíptica e viajando a 27 vezes a velocidade do som.

“O objetivo é fazer as pessoas olharem para cima e perceberem que estão numa rocha num universo gigante disse Beck.

Ele tem grandes ambições para seu experimento. Ele espera que o seu satélite torna-se um ponto focal para a humanidade, e servirá como uma lembrança para o povo olhar diariamente para os problemas na Terra como as mudanças climáticas e uso de recursos naturais.

Isso é porque Beck disse estar relutente a comparar seu satélite com uma bola de discoteca, pois ele quer que seu satélite seja levado a sério.

“Mas sendo honesto, sim, é uma gigantesca bola espelhada como encontramos nas discotecas”, disse ele.

Beck disse que seu objeto deverá ser notado, mas não será muito mais brilhante do que qualquer outra estrela ou satélite e não deverá causar transtornos para pilotos de avião e não deverá trazer problemas para os astrônomos.

Espera-se que a Estrela da Humanidade orbite a Terra por cerca de nove meses, antes de reentrar e queimar na atmosfera da Terra. Beck disse que espera lançar futuras Estrelas da Humanidade, mas disse que o projeto é sua paixão particular e ele pretende esperar para ver como as outras pessoas irão reagir e também ele irá ver se o projeto será comercialmente viável.

Com o sucesso do lançamento teste do foguete Electron, a Rocket Lab espera começar a lançar satélites comercialmente em breve.

A empresa disse que a Estrela da Humanidade será melhor vista na Nova Zelândia depois de Fevereiro de 2018 e nos EUA a partir de Março, devido às mudanças na posição orbital. A localização da Estrela da Humanidade pode ser verificada nesse site: www.thehumanitystar.com .

Fonte:

https://phys.org/news/2018-01-disco-nights-rocket-lab-glinting.html#jCp

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Error validating access token: The session has been invalidated because the user changed their password or Facebook has changed the session for security reasons.