fbpx

Júpiter Pode Ter um Novo Anel Criado a partir da Colisão de Duas Luas

Um possível anel aparece como uma linha apagada próximo à lua de Júpiter Himalia em uma imagem feita pela sonda New horizons da NASA. A câmera telescópica a bordo da sonda a caminho de Plutão registrou o anel em Setembro de 2006 a medida que a nave se aproximou de Júpiter.

“Nós estávamos fazendo imagens da lua Himalia para testar o instrumento. E foi completamente inesperado identificar algo diferente ali”, diz Andy Cheng do Laboratório de Física Aplicada da Universidade Johns Hopkins em Laurel, Maryland, cientista chefe do Long Range Reconnaissance Imager (LORRI), que fez as imagens.

Não é claro se esse anel circunda o planeta por completo. Ninguém sabe quando ele foi formado, mas a sonda Galileu que investigou em detalhe o planeta Júpiter não registrou nenhum anel nessa posição e até o fim da missão em 2003 nada tinha sido detectado. “Se nós estivermos corretos ele é muito recente, e pode não ter existido antes mesmo”, disse ele.

Devido ao fato da estrutura aparecer próxima ao satélite Himalia, ele pode ser o resultado do impacto que retirou material de uma lua com 170 km de extensão, sugere Cheng e seus colegas em um estudo apresentado na Lunar and Planetary Science Conference em Houston, Texas, acontecida no início do mês.

Se for isso, ele deve ser relativamente novo, pois detritos de impactos rapidamente se dispersam e se tornam invisíveis.

Uma das luas de Júpiter, o pequeno satélite de 4 km, S/2000 J 11, foi perdido após sua descoberta em 2000 e pode ter colidido com o satélite Himalia, destruindo a si mesmo no processo, sugere a equipe.

A possível colisão poderia representar um terço de uma série de recentes impactos visto no espaço. No ano passado um cometa ou asteróide se chocou com Júpiter e um objeto semelhante a um cometa descoberto no cinturão de asteróide em Janeiro é resultado provavelmente de uma nuvem de detritos originada de uma recente colisão entre dois asteróides.

Durante o sobrevôo por Júpiter a New horizons descobriu algumas luas com um diâmetro menor que 16 km. Os pesquisadores previamente sugeriam que pequenas luas tinham sido erodidas por impactos de micro-meteoritos. Mas talvez grandes colisões também possam comandar o processo, diz Cheng.

“Nossa visão do sistema solar tem mudado. Não é um lugar estático onde as coisas se mantém iguais para todo o sempre”, diz Cheng.

Ele e seus colegas esperam aprender mais sobre o possível novo anel de Júpiter tirando fotografias com telescópios baseados na Terra.

Fonte:

http://www.newscientist.com/article/dn18681-moon-marriage-may-have-given-jupiter-a-ring.html

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Instagram has returned empty data. Please authorize your Instagram account in the plugin settings .