Inteligência Artificial É Usada Para Remasterizar Vídeos Das Missões Apollo Na Lua

Os astronautas durante as missões Apollo da NASA, capturaram filmes espetaculares direto da superfície lunar, mas recentes melhorias feitas através de algoritmos de inteligência artificial fizeram com que esses filmes ganhassem uma nova vida.

Os filmes remasterizados foram compartilhados online pelo DutchSteamMachine, um canal no YouTube criado pelo especialista em restauração de filmes na Holanda, e nesses vídeos é possível ver os detalhes da superfície lunar, de forma clara e vívida, desde os primeiros passos dados pelo comandante Neil Armstrong na Lua em 1969, até as missões que usaram o rover lunar, como a Apollo 15, 16 e 17.

O restaurador de filmes por trás do canal DutchSteamMachine, usou a inteligência artificial para estabilizar as imagens e gerar novos frames nos filmes de pouso na Lua da NASA, aumentando a taxa de frames, o número de frames que são rodados por segundo, foi possível suavizar o movimento, e então fazer com que tudo parecesse em alta definição.

O programa Apollo lançou 11 naves entre 1968 e 1972, das quais 4 testaram equipamentos, seis pousaram na Lua e uma deu errado, isso permitiu com que 12 astronautas pudessem caminhar na superfície da Lua e dirigir seu rover lunar pela superfície empoeirada e repleta de crateras da Lua. Durante todas as  missões, os astronautas capturaram detalhes das órbitas, das atividades e dos experimentos, usando câmeras de vídeo de 16mm que normalmente tinham uma taxa de frames, de 1,6 ou 12 fps, sendo que o padrão de filmagem é 24 frames por segundo, e vídeos em alta definição são feitos em 30 ou 60 fps.

Quando os velhos filmes foram feitos, numa taxa de frames menor e são mostrados numa taxa de frames maior, o movimento fica estranho, parece acelerado, o que cria uma desconexão entre o que a pessoa está vendo e a passagem.

O restaurador usou um algoritmo open-source de inteligência artificial que foi treinado com imagens para gerar frames inteiramente novos entre os frames reais. As diferenças entre os frames reais foram analisadas, que foram mudadas, e com isso foi possível interpolar, que tipo de dado estaria ali se o filme fosse feito num fps maior. O algoritmo de inteligência artificial aplicado se chama Depth-Aware Video Frame INterpolation, ou DAIN, e é gratuito, e pode ser baixado por qualquer um.

Os especialistas em restauração já veem remasterizando filmes antigos a muito tempo, mas o recente uso da inteligência artificial tem levado os resultados para outro nível.

A maior parte do trabalho de remasterização e melhora de filmes antigos, tem sido feito removendo a sujeira e arranhões, estabilizando a câmera, e algumas vezes até adicionando cor. Mas nunca gerando frames inteiramente novos com base em dados de dois frames reais consecutivos.

Um dos maiores desafios de criar essas restaurações é encontrar fontes de alta qualidade, qualquer tipo de partícula, granulação, ou imperfeição na imagem pode confundir o algoritmo e interferir com o processo de interpolação da inteligência artificial. Essas imagens da NASA são perfeitas para usar algoritmos de restauração via inteligência artificial pois a taxa de frames e muito baixa, de 6 a 12 frames, ou seja, fazer a atualização para 24, 50, ou 60 fps causa uma grande diferença nas imagens. E pelo fato do movimento dos filmes ser muito baixo, o algoritmo pode gerar mais frames para interpolação sem criar artefatos digitais.

O restaurador espera que seus vídeos melhorados possam fazer com que as caminhadas espaciais se tornem algo mais próximo de todos nós, e pode fazer com que possamos apreciar esses marcantes eventos da exploração espacial. Ele também disse que espera que os filmes remasterizados possam inspirar as agências espaciais a lançarem mais missões para além da órbita baixa da Terra, e até mesmo ajude a impulsionar os planos de retorno para a Lua, já que hoje os equipamentos podem ser bem melhores.

Imagina as caminhadas lunares atualmente sendo filmadas com câmeras de alta definição, será algo realmente primoroso, disse o restaurador das imagens do programa Apollo.

Se você quiser pode assistir os vídeos restaurados no canal do DutchSteamMachine, segue o link para o canal:

https://www.youtube.com/watch?v=t9veiWVJevA

Fonte:

https://www.space.com/moon-landing-footage-remastered.html

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo