Integração de Dados On-Line Permite Interpretação Qualitativa Excelente de Feições na Lua

Há aproximadamente 1 mês atrás apresentamos uma ferramenta computacional disponível para download que trabalha com dados da Lua e permite entre coisas interessantes combinar vários tipos de base de dados (http://cienctec.com.br/wordpress/?p=11818). Na imagem acima um astrônomo amador, fez justamente isso. Ele usou o mapa de taludes da sonda LRO e o mapa geológico do USGS utilizando imagens da sonda Kaguya como plano de fundo em determinados lugares, além disso, usando uma das ferramentas disponíveis traçou o perfil de elevação da região analisada, próxima à cratera Plato. A imagem superior mostra uma seção na direção aproximada NE para SW, revelando um interior da cratera Plato plano, que é significantemente mais alto do que o interior do Mare Imbrium que se encontra próximo. A imagem inferior é mais surpreendente pois mostra um talude significantemente baixo do interior da cratera Plato do leste para oeste. Aparentemente não existe uma barra de escala para o dado de altimetria, mas estimando a partir da altitude do anel leste da Plato em relação ao seu interior, algo em torno de 2.5 km, o lado oeste do interior da Plato está aproximadamente 200 metros mais baixo que o lado leste. Isso é verdade? Possivelmente, mas algumas outras informações topográficas parecem ser questionáveis. Fica aqui o alerta para quando usar essa ferramenta entender que ela pode ter limitações e alguns erros. Mas isso não tira de modo algum o valor dela, é uma ferramenta fantástica que embora quantitativamente possa ter dados questionáveis, qualitativamente apresenta uma excelente fonte de estudo da Lua.

Fonte:

https://lpod.wikispaces.com/June+3%2C+2011

 

 

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo