Impactos de Estágios de Foguete Registrados pelas Estações Sismográficas na Lua

Em Abril de 1970, o foguete Saturno V levando a Apollo 13decolou em direção a Lua. O foguete Saturno consiste de um sistema de lançamento de 3 estágios. Enquanto o primeiro e o segundo estágios do veículo de lançamento retornam para a Terra, o terceiro estágio, conhecido como S-IVB foi usado para impulsionar o Módulo de Comando da Apollo e o Módulo Lunar da órbita da Terra até a trajetória lunar. O foguete então se separa do Módulo de Comando e se choca com a Lua. A partir do rastreamento dos sinais de rádio do foguete, os locais do impacto na Lua e tempo que eles caíram são bem conhecidos.

Cratera formada pelo imapcto de um dos estágios do foguete Saturno V, da missão Apollo 13 com a Lua.

Os impactos causados pelo S-IVB representam a única fonte de calibração para a estação sísmica da Apollo deixada n Lua pelos astronautas e que operou de 1969 até 1977. A partir do momento que os impactos dos foguetes ocorreram numa hora e um lugar definidos, as velocidades das ondas sísmicas, em particular aquelas dentro da crosta superior da Lua pôde ser medida diretamente.

Terceiro estágio do foguete Saturno V - S-IVB.

Na época da Apollo 13 somente o sismômetro da Apollo 12 estava disponível, pois tinha sido deixado em solo lunar 5 meses antes. O impacto do S-IVB ocorreu a uma distância de 135 km desta estação sísmica.

sismograma registrado do impacto do terceiro estágio do foguete Saturno V da Apollo 13 na Lua.

Análises feitas pela equipe da LROC identificaram as crateras associadas com a maioria dos impactos de foguetes nas áreas previstas. Com a vantagem da órbita precisa da LRO e do conhecimento pontual da LROC, é possível determinar as coordenadas do impactos desses foguetes  e suas distâncias das estações sísmicas com uma precisão de algumas centenas de metros, a partir do momento que os cálculos da órbita sejam melhorados essas estimativas irão se tornar mais precisas. A identificação precisa das coordenadas dos impactos pode garantir uma nova análise dos dados de calibração sísmica para melhorar os modelos de propagação das ondas sísmicas na subsuperfície e na superfície lunar. A rede de sismógrafos registrou mais de 13000 eventos sísmicos e foi com certeza responsável pelo conjunto de dados científicos mais importantes da missão Apollo.

Estação sismográfica deixada pela missão Apollo 12 na Lua.

Fonte:

http://lroc.sese.asu.edu/news/?archives/203-Rocket-impacts-recorded-by-the-Apollo-seismic-network.html

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Error validating access token: The session has been invalidated because the user changed their password or Facebook has changed the session for security reasons.