fbpx

Imagem Espetacular da Sonda LRO Mostra o Pico Central da Cratera Tycho na Lua Durante o Nascer do Sol

No dia 10 de Junho de 2011, a sonda LRO flutuou 65? para oeste, permitindo que a sua câmera NAC registrasse essa impressionante imagem do nascer do Sol na cratera Tycho na Lua. A cratera Tycho é um alvo muito popular para os astrônomos amadores e está localizada em 43.37?S, 348.68?E e tem aproximadamente 82 quilômetros de diâmetro. O cume do seu pico central se ergue a 2 km acima do interior da cratera, e esse interior se localiza a aproximadamente 4700 metros abaixo do anel da crateras. Muitos clastos de tamanho variando de 10 metros até centenas de metros estão expostos nos taludes do pico central. Foram esses distintos afloramentos formados como o resultado de um choque e deformação da rocha à medida que o pico central crescia no interior da cratera? Ou eles representam camadas de rochas pré-existentes que ficaram intactas na superfície? Podemos aqui fazer um exercício de imaginação com geólogos explorando cuidadosamente esses taludes íngremes e amostrando os diversos tipos de rocha que foram trazidos da profundeza da Lua.


As feições observadas na cratera Tycho são tão íngremes e definidas pelo fato dessa cratera ser considerada jovem com relação aos padrões lunares, ela tem somente 110 milhões de anos de vida. Com o passar do tempo, micrometeoritos e outros meteoritos não tão micros assim irão se chocar com essa região provocando a erosão desses taludes íngremes, transformado-os em montanhas suaves. Para se ter uma ideia de como irá ficar a cratera Tycho, basta dar uma olhada na Cratera Bhabha.


Outro par de imagens capturadas pela câmera NAC em 27 de Maio de 2010 nos dá uma excelente visão de cima do cume, incluindo o grande pedaço de rocha visto na imagem acima. É possível notar também o depósito de material derretido por impacto fraturado, localizado ao redor do pedaço de rocha. E a área no topo do pedaço de rocha, ela também seria um depósito congelado de material derretido por impacto? Essas imagens da sonda LRO claramente mostram que o pico central da cratera Tycho se formou rapidamente, o pico estava ali quando o material derretido por impacto que foi expelido durante o impacto caiu de volta na cratera. Impressionante, uma montanha instantânea. Ou será que esse material derretido por impacto foi transportado para essa região por algum outro mecanismo? As fraturas provavelmente se formaram com o tempo à medida que as paredes íngremes do pico central vagarosamente sofreram erosão e deslizaram para o interior da cratera. Eventualmente o pico central sofrerá também uma grande erosão quando esse grande pedaço de rocha deslizar 2000 metros em direção ao interior da cratera.

Fonte:

http://lroc.sese.asu.edu/news/index.php?/archives/411-Tycho-Central-Peak-Spectacular!.html

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Instagram has returned empty data. Please authorize your Instagram account in the plugin settings .