fbpx

Imagem da Sonda MESSENGER Mostra Que a Falha Beagle Rupes Soergueu Parte da Cratera Sveinsdóttir em Mercúrio

Denominada por Júlíana Sveinsdóttir, uma pintora e artista têxtil islandesa, a cratera Sveinsdóttir sobreposta pela Beagle Rupes é uma feição distinta da paisagem de Mercúrio. Com sua forma elíptica, a cratera foi produzida pelo impacto de um objeto que atingiu a superfície de Mercúrio obliquamente. Com mais de 600 quilômetros de extensão e uma das maiores escarpas de falhas no planeta, a Beagle Rupes marca a expressão na superfície de Mercúrio de uma grande falha que se formou enquanto Mercúrio se esfriava e se contraia. A Beagle Rupes corta a cratera Sveinsdóttir e tem soerguido a porção mais a leste do interior da cratera (a porção do lado direito da imagem) quase por 1 quilômetro, indicando que grande parte de atividade da falha em Beagle Rupes aconteceu depois do impacto que formou a cratera Sveinsdóttir. Relações de cruzamento como essa são usadas para entender a sequência temporal dos diferentes processos que afetaram a evolução do planeta Mercúrio.

Fonte:

http://photojournal.jpl.nasa.gov/catalog/PIA10939

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Instagram has returned empty data. Please authorize your Instagram account in the plugin settings .