fbpx

Imagem da Lua Mostra Abundância de Fraturas, Falhas, Canais e Inflexões

A imagem acima faz um belo trabalho ao mostrar todas as grandes e sutis feições lineares perto da feição lunar conhecida como Straight Wall. Usando a ferramenta disponível no site da sonda LRO conhecida como Quick Map é possível colocar algo quantitativo nessas marcações.

1 – Primeiro, a Straight Wall, propriamente dita, uma escarpa proeminente que tem um lado leste se erguendo aproximadamente 400 metros acima da metade oeste da Straight Wall. O que não é óbvio é que a superfície oeste da Straight Wall tem um talude muito mais íngreme, aproximadamente 5 vezes mais íngreme do que o talude leste. De fato, existe uma grande diminuição na elevação, aproximadamente 500 metros, a oeste da escarpa.

2 – Movendo-se para a Birt Rille, que corta um domo grande e outro pequeno na sua parte terminal norte, pode-se descobrir que ele tem aproximadamente 90 metros de profundidade. Contudo, uma seção cruzando o grande domo mostra que o domo tem aproximadamente 150 metros de altura, mas o canal tem 600 metros de profundidade. Bem, com isso podemos concluir que ele se aprofunda até a abertura vulcânica que foi a fonte de lava tanto para o domo como para o canal.

3 – Ao sul e um pouco a oeste da Birt existe uma delicada depressão linear com aproximadamente 10 metros de profundidade. A detecção dessa feição rasa demonstra o poder de uma imagem com Sol baixo que amplifica a topografia.

4 – Perpendicular a um lugar localizado aproximadamente 25% abaixo e a norte da parte final da Straight Wall está outra feição delicada correndo para leste e nordeste. Essa feição só tem 10 metros de profundidade. Ela se aprece com um canal que foi preenchido com lava posteriormente.

5 – Na parte superior e a esquerda da imagem existe outra feição linear que cruza para noroeste. Claramente essa feição se parece com um canal enterrado, mas é impossível medir sua profundidade.

6 – Existe outra grande quebra na crosta lunar, mostrada nessa imagem, sem contar os anéis de crateras. Ela já foi medida e parece ser uma falha com o lado oeste aproximadamente 200 metros mais alto do que o lado leste. Será que alguém consegue ver essa feição?

Fonte:

http://lpod.wikispaces.com/July+17%2C+2012

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Instagram has returned empty data. Please authorize your Instagram account in the plugin settings .