IC 755: A Galáxia Que Se Apresenta de Lado Para a Terra Hospeda Explosão de Supernova

O Telescópio Espacial Hubble das Agências Espaciais NASA e ESA registrou uma imagem de um fluxo alongado de estrelas, gás e poeira chamado de IC 755, que na verdade é uma galáxias espiral que nós observamos de lado.

Em 1999, uma estrela localizada dentro da IC 755, foi vista explodindo como uma supernova e denominada então de supernova SN 1999an. A supernova foi descoberta pelo Beijing Astronomical Observatory Supernova Survey e três anos depois o Hubble foi usado para estuar o ambiente onde a explosão ocorreu. A inclinação da galáxia fez com que a observação da supernova fosse um desafio a parte, à medida que uma grande quantidade de outros objetos obscurecem a visão. Dados valiosos foram obtidos e sugerem que antes da detonação a estrela tinha por volta de 20 vezes a massa do Sol e isso provavelmente dava a ela uma idade de 14 milhões de anos.

Supernovas como a SN 1999an são classificadas como do Tipo IIs e elas são eventos dramáticos que marcam o fim da vida de estrelas massivas. Elas tem um importante papel na evolução galáctica à medida que muitos elementos são formados durante a explosão e então são ejetados com tanta violência que acabam sendo distribuídos por uma área longa e larga. As ondas de choque podem ajudar a misturar o material dentro da galáxia hospedeira e pode disparar novos eventos de formação de estrelas. Bilhões de estrelas formam uma galáxia como a IC 755 e muitas se tornarão supernovas, usando seus momentos finais de existência para trazer vida nova para o resto do universo.

Essa imagem foi criada a partir de múltiplas imagens obtidas com a Wide Field Camera da Advanced Camera for Surveys do Hubble. As exposições feitas através do filtro azul (F435W) foram coloridas de azul, as exposições feitas através do filtro amarelo-verde (F555W) foram coloridas de verde e as imagens obtidas através do filtro infravermelho próximo (F814W) foram coloridas em vermelho. O tempo total de exposição por filtro foi de 430 s e o campo de visão é de 3.3 x 1.5 arcos de minuto.

Fonte:

http://spacetelescope.org/images/potw1129a/

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Error validating access token: The session has been invalidated because the user changed their password or Facebook has changed the session for security reasons.