IC 2560 – Uma Espiral na Bomba de Ar

A spiral in the Air Pump


observatory_1501054Localizada a mais de 110 milhões de anos-luz de distância da Terra, na constelação de Antlia (A Bomba de Ar) está a galáxia espiral IC 2560, mostrada aqui numa imagem feita pelo Telescópio Espacial Hubble das agências espaciais NASA e ESA. A essa distância ela é considerada uma galáxia espiral relativamente próxima, e é parte do Aglomerado Antlia – um grupo com mais de 200 galáxias que fica unido pela gravidade de seus membros. Esse aglomerado é incomum, diferente da maior parte dos aglomerados, ele não parece ter uma galáxia dominante.

Nessa imagem, é fácil registrar os braços espirais da IC 2560 e a sua estrutura barrada. Essa espiral é o que os astrônomos chamam de uma galáxia do tipo Seyfert-2, um tipo de galáxia espiral caracterizada por um núcleo extremamente brilhante e linhas de emissão de certos elementos, como o hidrogênio, o hélio, o nitrogênio e o oxigênio muito forte. Acredita-se que o centro brilhante da galáxia é causado pela ejeção de grandes quantidades de gás super quente da região ao redor de seu buraco negro central.

Existe uma pequena história por trás do nome dessa constelação – Antlia foi originalmente chamada de antlia pneumática, pelo astrônomo francês Abbé Nicolas Louis de Lacaille, em honra à invenção da bomba de ar no século 17.

Uma versão dessa imagem foi inscrita na competição de processamento de imagens Hubble’s Hidden Treasures, pelo competidor Nick Rose.

Fonte:

http://www.spacetelescope.org/images/potw1335a/


alma_modificado_rodape1053

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo