Hubble E Seus Estudos Sobre Os Discos E Os Bulbos Galácticos

This image from the NASA/ESA Hubble Space Telescope shows IC 2051, a galaxy in the southern constellation of Mensa (The Table Mountain), lying about 85 million light-years away. It is a spiral galaxy, as evidenced by its characteristic whirling, pinwheeling arms, and it has a bar of stars slicing through its centre. This galaxy was observed for a Hubble study on galactic bulges, the bright round central region of spiral galaxies. Spiral galaxies like IC 2051 are shaped a bit like flying saucers when seen from the side; they comprise a thin, flat disc, with a bulky bulge of stars in the centre that extends above and below the disc. These bulges are thought to play a key role in how galaxies evolve, and to influence the growth of the supermassive black holes lurking at the centres of most spirals. While more observations are needed in this area, studies suggest that some, or even most, galactic bulges may be complex composite structures rather than simple ones, with a mix of spherical, disc-like, or boxy components, potentially leading to a wide array of bulge morphologies in the Universe. This image comprises data from Hubble’s Wide Field Camera 3 at visible and infrared wavelengths.

Essa imagem feita pelo Telescópio Espacial Hubble mostra a IC 2051, uma galáxia localizada na constelação de Mensa no hemisfério sul do céu e está localizada a cerca de 85 milhões de anos-luz de distância da Terra. Essa é uma galáxia espiral, como pode ser visto pelos característicos braços girando e pela barra de estrelas no seu centro.

Essa galáxia foi observada pelo Hubble para o estudo de bulbos galácticos, a região central brilhante arredondada das galáxias espirais. Galáxias espirais como a IC 2051, têm uma forma de um disco quando vistas de lado, com um disco fino e achatado, com um bulbo de estrelas no centro que se estende acima e abaixo do disco. Os astrônomos acreditam que esses bulbos têm um papel importante em como as galáxias se desenvolvem, e influenciam o crescimento dos buracos negros supermassivos localizados no centro da maior parte das galáxias espirais. Muitas observações ainda são necessárias nessa área, mas estudos sugerem que alguns ou quase todos bulbos galácticos podem ter uma estrutura complexa, com uma mistura de componentes esféricos e em forma de discos, o que leva uma infinidade de diferentes tipos de bulbos galácticos observados no universo.

Essa imagem foi feita pela Wide Field Camera 3 do Hubble nos comprimentos de onda do visível e do infravermelho.

Crédito:

ESA/Hubble & NASA, P. Erwin et al.

Fonte:

https://www.spacetelescope.org/images/potw1950a/

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Error validating access token: The session has been invalidated because the user changed their password or Facebook has changed the session for security reasons.