fbpx
29 de fevereiro de 2024

Herschel Encontra Buraco no Céu

O Observatório Espacial Herschel fez uma descoberta inesperada: uma falha em forma de buraco nas nuvens ao redor de estrelas jovens. O buraco está fornecendo aos astrônomos uma oportunidade de testemunhar mesmo que rapidamente o fim do processo de formação de estrelas.

Estrelas nascem escondidas em densas nuvens de poeira e gás, que agora podem ser estudadas com impressionante detalhe com a ajuda do Herschel, uma missão da Agência Espacial Européia que conta com grande colaboração da NASA. Embora ventos e jatos de gás tenham sido vistos ejetados de estrelas no passado, sempre foi um mistério entender exatamente como uma estrela usa os jatos para expulsar seu material ao redor e emergir da nuvem de geração. Pela primeira vez o Herschel permite observar um passo inesperado nesse processo.

Uma nuvem de gás reflectivo conhecida pelos astrônomos como NGC 1999 localiza-se próxima a uma parte negra do céu. Na maior parte do século 20 acreditou-se que essas porções negras do céu eram formadas por densas nuvens de gás e poeira que bloqueava a luz que tentava passar por ela.

Quando o Herschel foi apontado nessa direção para estudar estrelas jovens próximas, os astrônomos se surpreenderam ao ver que a nuvem continuava negra, o que não devia ser o caso. O olhos infravermelhos do Herschel foram desenvolvidos para observar através desse tipo de nuvem. A não ser que a nuvem fosse imensamente densa ou algo estava errado.

Investigações feitas com telescópios na Terra mostraram o mesmo padrão, ou seja, nenhuma matéria se apresentava nesse local: essa porção do céu parece ser negra não pelo fato de existir ali uma nuvem densa de gás, mas pelo fato de ser uma região totalmente vazia. Alguma coisa cavou um buraco nessa nuvem.

“Ninguém tinha visto algo assim antes”, disse Tom Megeath da Universidade de Toledo em Ohio. “É tão surpreendente como saber que existem minhocas cavando o seu jardim, e em um determinado dia quando você vai para o quintal o que encontra é uma cratera gigante”.

Os astrônomos acham que o buraco deve ter sido aberto quando jatos estreitos de gás emitidos de algumas estrelas jovens na região se chocaram com o gás e a poeira que forma a NGC 1999. A poderosa radiação gerada pelas estrelas adolescentes podem também ter ajudado a limpar o buraco. Seja lá o que causou essas cadeias de eventos isso pode ser um importante passo para entender o que acontece quando as jovens estrelas deixam as nuvens que as formaram.

Fonte:

http://www.jpl.nasa.gov/news/news.cfm?release=2010-155&cid=release_2010-155&msource=h20100511&tr=y&auid=6339465

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo