fbpx

Hen 3-1475 – A Nebulosa do Irrigador de Jardim

O universo é preenchido com objetos misteriosos. Muitos desses objetos são tanto estranhos como bonitos. Entre esses, as nebulosas planetárias são provavelmente um dos objetos mais fascinantes que aparecem no céu noturno. Nenhum outro tipo de objeto tem uma grande variedade de formas e estruturas como as nebulosas planetárias. O Telescópio Espacial Hubble das agências espaciais NASA e ESA nos fornece uma bela imagem da Hen 3-1475, uma nebulosa planetária em formação.

As nebulosas planetárias, o nome vem do fato de que muitos desses objetos lembram um planeta quando foram descobertos e observados pelos primeiros telescópios, são conchas de gás brilhantes em expansão de estrelas parecidas com o Sol que estão no final de suas vidas. Elas brilham intensamente pelo fato da radiação que vem de um núcleo quente e compacto, que permanece mesmo depois que seu envelope externo é ejetado, e que é poderosa o suficiente para fazer com que essas conchas brilhem.

Cada nebulosa planetária é complexa e única. A Hen 3-1475 é um grande exemplo de nebulosa planetária em formação, uma fase que é conhecida pelos astrônomos como uma nebulosa protoplanetária ou pré-planetária.

Como a estrela central ainda não ejetou sua concha completamente, a estrela não é quente o suficiente para ionizar a concha de gás e desse modo a nebulosa não brilha. Nesse caso, nós podemos ver o gás expelido graças a luz refletida por ela. Quando o envelope da estrela é completamente ejetado, ele começará a brilhar tornando-se uma nebulosa planetária.

A Hen 3-1475 está localizada na constelação de Sagittarius a aproximadamente 18000 anos-luz de distância. A estrela central é mais de 12000 vezes luminosas do que o nosso Sol. Sua principal característica é um espesso torus de poeira localizado ao redor da estrela central e dois jatos em forma de S que estão emergindo das regiões polares da estrela central. Esses jatos são longos fluxos de gás em movimento rápido viajando a centenas de quilômetros por segundo.

A formação desses jatos bipolares tem quebrado a cabeça dos astrônomos por muito tempo. Como pode uma estrela esférica formar essas complexas estruturas? Estudos recentes sugerem que a forma característica do objeto e a grande velocidade de seus fluxos são criados por uma fonte central que ejeta correntes de gás em direções opostas e que sofrem uma precessão a cada milhares de anos. É como se fosse um grande irrigador de jardim se movendo de forma lenta no meio do céu. Os astrônomos então chamaram esse objeto de a Nebulosa do Irrigador de Jardim, ou algo do tipo.

A foto acima foi feita com a Wide Field Camera 3 do Hubble , que forneceu uma observação de resolução significante maior do que as existentes anteriormente, que foram feitas com a Wide Field and Planetary Camera 2, que pode ser vista abaixo.

Fonte:

http://www.spacetelescope.org/images/potw1241a/

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Instagram has returned empty data. Please authorize your Instagram account in the plugin settings .