Galáxias no Rio

Grandes galáxias crescem pelo fato de devorarem galáxias menores. Mesmo a nossa galáxia pratica esse canibalismo galáctico, absorvendo pequenas galáxias que chegam perto demais e são então capturadas pela gravidade da Via Láctea. De fato, essa prática é comum no universo e pode ser ilustrada por essa imagem que mostra esse par de galáxias interagindo provenientes da constelação do hemisfério sul Eridanus (O rio). Localizada a mais de 50 milhões de anos-luz de distância, a maior, a espiral distorcida NGC 1532 é vista como estando amarrada por uma corrente gravitacional com a galáxia anã NGC 1531, com certeza, a galáxia menor será destruída em alguns milhões de anos. Vista de frente a espiral NGC 1532 se espalha por 100000 anos-luz. Bem detalhada por essa imagem em alta resolução o para de galáxias NGC 1532/1531 acredita-se ser similar ao sistema de galáxia e sua pequena companheira bem estudado conhecida como M51.

Fonte:

http://apod.nasa.gov/apod/ap100717.html

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Error validating access token: The session has been invalidated because the user changed their password or Facebook has changed the session for security reasons.