fbpx
17 de setembro de 2021

Envisat Registra o Belo Florescimento de Fitoplâncton no Atlântico Sul


Nessa imagem do Envisat, pode-se ver um florescimento de fitoplâncton formando um redemoinho em forma de oito no Oceano Atlântico Sul a aproximadamente 600 quilômetros a leste das Ilhas Falklands.

Durante essa época do ano no hemisfério sul, o oceano torna-se rico em minerais da mistura das águas da superfície do oceano com as águas das profundezas do oceano. O fitoplâncton depende desses minerais, fazendo com que o florescimento seja comum na primavera e no verão.

Esses organismos microscópicos são a base da cadeia alimentar marinha e tem um papel fundamental na remoção de dióxido de carbono da atmosfera e produção do oxigênio nos oceanos. Ajudando a regular o ciclo do carbono,  os fitoplânctons são importantes para o sistema de clima global.

Diferentes tipos e diferentes quantidades de fitoplâncton exibem cores diferentes, como as tonalidades azuis e verdes apresentadas nessa imagem.

Satélites que monitoram a Terra como o Envisat podem monitorar esses florescimentos de algas. Uma vez que o florescimento começa, um sensor que registra a cor dos oceanos pode fazer uma identificação inicial do pigmento de clorofila e então pode identificar as espécies existentes.

Como o fitoplâncton é sensível às mudanças ambientais é importante monitorar e modelar a sua presença para os cálculos de mudanças climáticas e também para identificar potenciais florescimentos.

O instrumento MERIS do Envisat adquiriu essa imagem em 2 de Dezembro de 2011 com uma resolução de 300 metros.

Fonte:

http://www.esa.int/esaEO/SEMB88KX3XG_index_0.html


Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo