Explosão de Raios-Gamma Cega Satélite da NASA

Uma explosão nas profundezas do universo foi tão brilhante que por um instante segou um satélite desenvolvido para identificar tais fenômenos, revelaram os cientistas espaciais. O Observatório Orbital Swift da NASA foi atingido por um raio luminoso de uma misteriosa erupção, chamada de explosão de raios-gamma, o fato aconteceu na verdade a uma distância de cinco bilhões de anos-luz da Terra.

Isso significa que a explosão – que os astrônomos acreditam ter sido causada pelo colapso de uma estrela para formar um buraco negro – ocorreu antes da formação do Sol e dos planetas.

A luz dessa explosão, chamada de GRB 100621A, finalmente alcançou a Terra em 21 de Junho de 2010 após viajar metade do universo. Ela atingiu o Swift que observa o céu com olhos sensíveis aos raios-X.

Observar explosões de raios-gamma é um dos principais objetivos do satélite mas ele não foi construído para suportar explosões muito brilhantes. o Dr. Phil Evans, do Departamento de Espaço da Universidade de Leicester disse: “A explosão foi tão brilhante quando aconteceu que o programa de análise de dados desligou. Isso quer dizer que muito fótons atingiram o detetor a cada segundo de modo que foi impossível contá-los na velocidade necessária”.

“É como se fossemos usar um medidor de água e um balde para medir a taxa de fluxo de uma tsunami. Essa explosão é para ser registrada pelos livros”.

O Dr. Evans admite que os astrônomos não tinham idéia do que havia acontecido em um primeiro instante. Ele retornou de um acampamento no feriado em 29 de Junho e viu que o software do Swift havia registrado automaticamente o final do BRB 100621A, mas não existiam registros aparentes do início da explosão. Então ele concluiu que os detetores do Swift ficaram temporariamente cegos.

O Dr. Evans e seus colegas calcularam que a distante explosão tinha sido 140 vezes mais brilhante do que a fonte de raios-X mais brilhante existente, uma estrela de nêutrons  500000 vezes mais próximo da Terra.

O professor David Burrows da Penn State University, que lidera a equipe de cientistas do Telescópio de Raios-X Swift, disse: “Essa explosão de raios-gamma é de longe a fonte de luz mais brilhante já vista no comprimento de onda de raios-X em distâncias cosmológicas”.

Neil Gehrels, da equipe do Swift do Goddard Space Flight Cnetre da NASA, disse: “A intensidade desses raios-X foi inesperada e sem precedentes. Quando já imaginávamos ter visto tudo sobre explosões de raios-gamma, essa explosão vem desafiar nossas premissas sobre como quão poderosas essas explosões de raios-X podem ser”.

Em 2009, o Swift detectou uma explosão de raios-gamma ocorrida a 13 bilhões de anos-luz de distância colocando sua fonte próximo da borda do universo. Essa explosão brilhante foi relatada em Março de 2008.

Fonte:

http://skymania.com/wp/2010/07/space-scope-blinded-by-faraway-blast.html?utm_source=feedburner&utm_medium=twitter&utm_campaign=Feed:+skymania/NZCJ+(Skymania+News+|+Space+headlines)&utm_content=Twitter

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Error validating access token: The session has been invalidated because the user changed their password or Facebook has changed the session for security reasons.