fbpx

Estrela de Nêutrons Fantasma

Essa imagem aqui reproduzida nos da a primeira visão clara da borda apagada da nebulosa gerada pelo vento de um pulsar na sua emissão de raios-X da Nebulosa do Caranguejo. A nebulosa é energizada pela rápida rotação e pela alta magnetização da estrela de nêutrons, ou pulsar (ponto branco no centro da imagem). A combinação da rápida rotação com o campo magnético forte gera um intenso campo eletromagnético que cria jatos de matéria e anti-matéria que se movem para longe dos pólos norte e sul do pulsar, e além disso um intenso vento estelar sopra na direção do equador.

O anel de raios-X interno acredita-se ser uma uma onda de choque que marca a borda entre a nebulosa ao redor e o fluxo de partículas de matéria e anti-matéria do pulsar. Elétrons energéticos e posítrons, movem-se além desse anel para a região mais externa e brilhante do anel e produzem o brilho em raios-X.

A estrutura mostrada na imagem indica que o campo magnético da nebulosa e os filamentos de matéria mais fria estão controlando o movimento dos elétrons e posítrons. As partículas podem se mover rapidamente ao longo do campo magnético e viajar alguns anos-luz antes de irradiar sua energia. Em contraste a isso, elas se movem muito mais lentamente na direção perpendicular ao campo magnético, e viajam somente uma curta distância antes de perder sua energia.

Fonte:

http://www.dailygalaxy.com/my_weblog/2010/04/image-of-the-day-ghostly-neutron-star.html

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Instagram has returned empty data. Please authorize your Instagram account in the plugin settings .