fbpx
29 de fevereiro de 2024

Equipamento LUCIFER Permite aos Astrônomos Observarem o Nascimento das Estrelas

Os parceiros do Large Binocular Telescope (LBT) nos EUA, Alemanha e Itália, anunciaram em 21 de Abril de 2010 que a primeira das duas novas câmeras espectrográficas de infra vermelho próximo instalada no LBT está agora disponível para os astrônomos realizarem observações científicas no telescópio que está montado no Monte Graham no sudeste do Arizona.

Após de mais de uma década desenvolvendo, construindo e testando o novo instrumento, chamado de LUCIFER 1, ele irá fornecer um poder capaz de ajudar aos astrônomos terem novas idéias sobre o universo, desde a Via Láctea até as mais distantes galáxias, o LUCIFER construído por um consórcio de institutos alemães será seguido por um instrumento idêntico que deverá ser instalado no telescópio no começo de 2011.

“Com o grande poder de captar luz do LBT os astrônomos estão agora aptos a coletar as digitais espectrais dos objetos mais distantes e mais apagados do universo”, disse o diretor do LBT Richard Green, professor de astronomia do Observatório Steward da Universidade do Arizona.

O LUCIFER 1 e seu irmão gêmeo serão montados no ponto focal dos dois espelhos gigantes de 8.4 metros do telescópio LBT. Cada instrumento será resfriado a -213 graus Celsius para poder assim captar sinais emitidos no comprimento de onda do infravermelho próximo. As observações nesse comprimento de onda são essenciais para se entender a formação de estrelas e planetas na nossa galáxia bem como para revelar os segredos das galáxias mais distantes e mais jovens.

O desenho inovador do LUCIFER permite aos astrônomos observar detalhes sem precedente, como por exemplo, as regiões de formação de estrelas, que normalmente são escondidas pelas nuvens de poeira cósmica.

O instrumento é surpreendentemente flexível combinando um grande campo de visão com uma alta resolução. Ele ainda possui três câmeras substituíveis que permitem fazer imagens e estudar a espectroscopia em diferentes resoluções de acordo com as necessidades observacionais.

Os astrônomos usam a espectroscopia para para analisar a luz que entra no instrumento e responder a questões como as estrelas e as galáxias se formaram e do que elas são feitas.

Fonte:

http://www.uanews.org/node/31495

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo