Entenda de Forma Definitiva o Significado do Termo Lua de Sangue

O eclipse total da Lua, do dia 21 de Janeiro de 2019 está sendo chamado de Eclipse da Lua de Sangue. Por que? Vou tentar explicar a razão.

O termo Lua de Sangue para descrever eclipses lunares virou moda. Por exemplo, o eclipse total da Lua de 21 de Janeiro de 2019, o último eclipse total da Lua até Maio de 2021 está sendo chamado de eclipse da Lua de Sangue.

Isso nos surpreendeu quando ouvimos pela primeira vez. Alguns anos atrás, quando a expressão Lua de Sangue ganhou uma grande popularidade, ela não se referia apenas ao eclipse lunar, mas sim, a uma série especial de eclipses, quatro eclipses da Lua numa sequência. Essa série é chamada de tétrade lunar. Em 2013, dois pastores cristãos popularizaram o termo Lua de Sangue em seu livro, no qual eles discutiam e ligavam uma tétrade lunar a acontecimentos apocalípticos.

Os 4 eclipses lunares, aconteceram, passaram, e, embora o mundo mais uma vez não tenha acabado, nós ganhamos um grande meme astronômico: Lua de Sangue.

Isso não quer dizer que as palavras, sangue e Lua, nunca apareceram juntas, na mesma sentença antes de 2013, especialmente quando se trata de eclipses. A Lua Cheia durante a totalidade do eclipse ganha uma tonalidade avermelhada, cobreada. Isso acontece por conta da luz de todos os nasceres e pores do Sol da Terra que fazem com que a luz sofra refração e atinja a Lua, mesmo ela estando dentro da sombra do nosso planeta. Por algumas décadas, foi comum, para astronomia, escritores descreverem a cor da Lua eclipsada, como sendo vermelho sangue. O que não se tinha ouvido até recentemente, ela a mesma Lua eclipsada ser chamada de Lua de Sangue.

E existe um outro tipo de Lua de Sangue na astronomia, que não está relacionada com eclipses. No folclore, todas as Luas Cheias têm nomes, isso no hemisfério norte. Os nomes normalmente coincidem com os meses do ano, ou com as estações. Um dos nomes mais famosos de Lua Cheia é a Lua do Caçador. Essa Lua Cheia acontece imediatamente depois da chamada Lua da Colheita, que é a Lua Cheia que acontece mais próximo do equinócio de outono no hemisfério norte.

A Lua do Caçador, em alguns lugares, é conhecida como a Lua de Sangue. Por que? Provavelmente porque é característica no outono que as Luas Cheias apareçam cheias, nascendo logo depois do pôr-do-Sol por algumas noites em sequência. Muitas pessoas quando observam a Lua baixa no céu, logo depois dela nascer, no momento em que existe mais atmosfera entre nós e a Lua do que quando ela está sobre as nossas cabeças. Quando você vê a Lua baixa no céu, ela fica com uma tonalidade avermelhada, pronto, Lua de Sangue.

Ainda assim, o link entre o termo Lua de Sangue e eclipses lunares é provavelmente religioso, no mínimo de acordo com o pastor cristão John Hagee que escreveu um livro em 2013 sobre a Lua de Sangue.

Mas o que seria uma tétrade lunar? A palavra tétrade existe para designar quatro coisas que acontecem sequencialmente ou em grupo. Na astronomia, a palavra é usada para descrever 4 eclipses lunares sucessivos, sem nenhum eclipse parcial entre eles, e cada um deles separados por seis meses lunares, ou seja, por seis Luas Cheias.

Atualmente, cada uma um desses quatro eclipses totais da Lua teriam que ser chamados de Lua de Sangue. Por que? Nós não sabemos ao certo, mas a resposta pode estar no livro dos pastores cristãos.

Nós não somos especialistas em profecia. Mas irei falar para vocês o que nós sabemos sobre a moderna definição do termo Lua de Sangue, que já foi muito discutido nesses últimos anos.

Dois pastores cristãos, Mark Blitz e John Hagee, usaram o termo Lua de Sangue para aplicar à tétrade de 4 Luas Cheias de 2014-2015. O termo se popularizou no seu livro Four Blood Moons: Something is About to Change, de 2013.

Eles contam no livro que a tétrade de eclipses lunares de 2014-2015 representaria o final de uma profecia bíblica. De acordo com a profecia, antes do mundo acabar, a Lua ficaria com uma coloração vermelho sangue.

O Sol se tornaria escuro, e a Lua ficaria vermelho sangue antes do dia que o Senhor aparecesse.

Essa descrição, parece apresentar, na verdade, dois eventos astronômicos diferentes: um eclipse total do Sol e um eclipse total da Lua. O Sol se tornar escuro, quando a Lua passa diretamente na frente dele, em um eclipse total do Sol. A Lua se tornar vermelha sangue, quando a Terra se posicionar exatamente entre o Sol e a Lua, e a Lua passar na sombra da Terra. Eclipses do Sol e da Lua são fenômenos comuns e acontecem frequentemente. De fato, a cada ano, ocorrem entre 4 e 7 eclipses, alguns da Lua, alguns do sol, alguns totais e alguns parciais.

A última tétrade lunar aconteceu sim entre os anos de 2014 e 2015. O primeiro eclipse da Lua de Sangue na série de 4 aconteceu na noite de 14-15 de Abril de 2014. O segundo em 7-8 de Outubro de 2014, e o terceiro, o eclipse mais curto do século 21, em 4 de Abril de 2015.

O quarto e último eclipse total da Lua da tétrade 2014-2015, o último da Lua de Sangue, aconteceu na noite de 27-28 de Setembro de 2015 e foi o eclipse da super Lua. O eclipse foi visível no Brasil de forma magnífica.

E quando será a próxima tétrade lunar? Existem, na verdade 8 tétrades no século 21, entre 2001 e 2100. Os próximos 4 eclipses lunares em sequência, espaçados de seis Luas cheias e sem nenhum eclipse parcial entre eles, irá acontecer entre 2032 e 2033.

Quão comum é uma tétrade de eclipses totais da Lua? Dependendo do século em que você vive, uma tétrade lunar pode acontecer com maior ou menor frequência.

Por exemplo, no nosso século 21 acontecem 8 tétrades entre 2001 e 2100, mas nos séculos 17, 18 e 19, aconteceram 9. Se você incluir todos os séculos, desde o ano 1, até o século 21, inclusive, é um total de 62 tétrades. A última aconteceu em 2014-2015 e a próxima irá acontecer entre 2032-2033. Até lá estamos salvos do fim do mundo?

A tétrade de 2014-2015, ainda teve outro ingrediente a mais, ela aconteceu nas festas judaicas da Páscoa e dos Tabernáculos, nesse caso, só 8 tétrades nesses 21 séculos caíram nessas datas.

Resumindo, embora o termo Lua de Sangue seja usado para qualquer eclipse total da Lua, devido a coloração que a Lua adquiri durante a totalidade, existe uma explicação bem mais complexa e a popularização do termo surgiu com eclipses que acontecem na tétrade lunar, 4 eclipses totais da Lua, em sequência, separados por 6 Luas Cheias e sem eclipse parcial no meio.

Fonte:

https://earthsky.org/human-world/what-is-a-blood-moon-lunar-eclipses-2014-2015

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Error validating access token: The session has been invalidated because the user changed their password or Facebook has changed the session for security reasons.