fbpx

Enquanto Isso…O eROSITA Registra Sua Primeira Imagem Científica Extragaláctica

Acabamos de ver que a parte russa do observatório de raios-X Spektr-RG conseguiu registrar sua primeira fonte de raios-X. Enquanto isso, um dos sete módulos do telescópio alemão eROSITA instalado no observatório orbital Spektr-RG capturou a primeira imagem científica extragaláctica.

A imagem mostra os resultados da observação de uma parte do céu de 2 por 2 graus de área, realizada nos dias 26 e 27 de agosto de 2019. O ponto central da área com cerca de 1 por 1 grau de área é conhecido como zona UDS (Ultra Deep Survey). A imagem foi recebida após a combinação de várias observações pontuais e observações no modo de varredura. A exposição efetiva no centro do campo equivale a cerca de 6000 segundos de observações realizadas por todos os sete módulos do telescópio eROSITA.

A imagem recebida mostra centenas de fontes de raios-X, a maioria dos objetos visíveis são quasares (buracos negros supermassivos) tão brilhantes em raios-X que são visíveis mesmo a distâncias cosmológicas. Alguns objetos são identificados com os núcleos ativos das galáxias próximas e até como estrelas com coronas de raios-X muito brilhantes da nossa galáxia. O ponto difuso brilhante no canto superior direito é um aglomerado de galáxias massivo (conhecido como ACO 329). Os aglomerados de galáxias são os objetos mais massivos do Universo, com 85% deles constituídos por matéria escura de natureza desconhecida e apenas 15% da matéria bariônica usual.

O Spektr-RG é um projeto conjunto russo-alemão para criar um observatório astrofísico espacial destinado a explorar o Universo no espectro de radiação eletromagnética de raios-X ao redor do ponto L2. A sonda foi lançada em 13 de julho de 2019 a partir do Cosmódromo de Baikonur.

O observatório espacial está equipado com dois telescópios exclusivos de raios X: ART-XC (Rússia) e eROSITA (Alemanha), seu funcionamento é baseado no princípio da incidência oblíqua. Os telescópios são instalados na plataforma Navigator (NPO Lavochkin, parte da Roscosmos), que foi adaptada para atender às tarefas do projeto.

Fonte:

http://en.roscosmos.ru/20928/

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Instagram has returned empty data. Please authorize your Instagram account in the plugin settings .