Encontrando Sondas Perdidas na Lua: Novas Imagens da LROC

Na última segunda-feira (15 de Março de 2010), a NASA lançou um conjunto completo de dados científicos obtidos pela câmera da sonda Lunar Reconnaissance Orbiter nos seus primeiros seis meses de observação, esse pacote contém mais de 100000 imagens lunares. Logo em seguida, Phil Stooke, da Universidade Oeste de Ontário começou a examinar as imagens para tentar encontrar veículos lunares russos “perdidos” na superfície do nosso satélite, como a Lunokhod 2. Ele não levou muito tempo para identificar os rastros deixado pela sonda lunar 37 anos depois dela ter percorrido os 35 km. “Os rastros deixados pela sonda foram visíveis de primeira”, disse Stooke.

Agora as imagens estão disponíveis para qualquer um que queira analisar, alguém se arrisca em tentar encontrar sondas abandonadas na Lua? As imagens estão disponíveis aqui (http://wms.lroc.asu.edu/lroc/thumbnails)

Mesmo fora de ação desde os últimos veículos de exploração lunares, a Lunokhod 2 fez a maior jornada que qualquer outra sonda tenha feito em algum corpo celeste. No momento em que as imagens foram lançadas pela NASA os cientistas ao redor do mundo, incluindo Stooke começaram o trabalho de localizar a sonda. Stooke pesquisou o banco de imagens e localizou as imagens que precisava entre as milhares disponíveis.

“conhecendo a história da missão, é possível traçar as atividades da sonda em detalhe. Nós podemos ver onde ela mediu o campo magnético, viajando para frente e para traz na mesma rota para melhorar os dados. Nós podemos também ver onde ela dirigiu até dentro de uma pequena cratera, e acidentalmente cobriu seus radiadores com solo. Esse incidente causou um superaquecimento na sonda que a fez parar de funcionar. A sonda se apresenta como um ponto negro bem no ponto onde ela cessou as atividades”.

Stooke não é somente um cara ordinário que fica analisando mapas e imagens da Lua. Ele é um verdadeiro especialista, que publicou em 2007 a maior referência em exploração lunar já publicada, intitulado: “The International Atlas of Lunar Exploration”.

Seu novo achado significa que os antigos mapas publicados pela Rússia terão que se a partir de agora revisados.

Além de Stooke, membros da equipe do LRO encontraram outras sondas russas na superfície da Lua.

A antiga União Soviética executou com sucesso três expedições de sondas que coletaram amostras do solo lunar e retornaram à Terra, como parte da Guerra Fria contra os EUA. A primeira dessas missões, Luna 16, retornou com uma pequena amostra da Lua de 101 gramas obtida no Mare Fecunditatis em Setembro de 1970, em um período entre as naves Apollo 12 e 14 pousarem na Lua. Um ano e meio depois em 21 de Fevereiro de 1972, a Luna 20, pousou suavemente nas terras altas entre o Mare Fecundatis e o Mare Crisium. No dia seguinte, uma cápsula deixou a Lua com uma amostra de 55 gramas do solo lunar. O módulo de descida da Luna 20 ainda repousa tranqüilo no solo lunar, como mostra claramente as imagens do LROC

Outra sonda encontrada foi a Luna 24, nessa imagem repousando na borda de uma cratera.

Fonte:

http://www.universetoday.com/2010/03/16/you-too-can-find-missing-russian-spacecraft/

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Error validating access token: The session has been invalidated because the user changed their password or Facebook has changed the session for security reasons.