fbpx
22 de fevereiro de 2024

A Cratera Drygalski e o Mágico Limbo da Lua


Além da cratera Bailly, em 85? de longitude oeste no limbo da Lua está uma grande cratera que poucas vezes é vista. Com um diâmetro de 163 quilômetros, a cratera Drygalski é aproximadamente 50% maior do que a cratera Copernicus. As únicas crateras do lado visível da Lua que possuem uma aparência Copérnica clássica maiores que essa são a Hausen com 167 km de diâmetro, a Humboldt com 207 km e a Petavius com 177 km de diâmetro. Por que existem crateras tão grandes perto do limbo da Lua? A imagem em grande escala da cratera Drygalski, mostrada acima, apresenta um interior suave, e pistas de um interior um pouco mais rugoso além do seu pico central.  Um terraço pode ser visto na parede esquerda, mas a parede direita aparece mais desorganizada, provavelmente devido ao grande número de crateras que cortam aquele lado, e que podem ser visíveis tanto aqui como nas imagens abaixo feitas pela sonda Clementine e por outro astrônomo amador.

Fonte:

https://lpod.wikispaces.com/January+5%2C+2012


Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo