fbpx

Direto do Observatório Lunar Vaz Tolentino: A Cratera Bullialdus

Cratera BULLIALDUS.

(créditos: Tolentino.)
Cratera BULLIALDUS:

Diâmetro: 61 Km;

Profundidade: 3,5 Km;

Coordenadas Selenográficas: Lat: 20.7º S, Long: 22.2º W.

Período Geológico Lunar: Período Eratosteniano (Eratosthenian) de 3200 milhões até 1100 milhõesde anos atrás.

Quem Foi Bullialdus? Ismaël Bullialdus (1605 – 1694) foi um astrônomo francês, amigo de Pierre Gassendi, Christian Huygens, Marin Mersenne e Blaise Pascal. Também foi ativo adepto de Galileo Galiliei e Nicolaus Copernicus.

Medindo apenas 61 Km de borda a borda, Bullialdus pode não ser uma das maiores crateras da Lua, mas apresenta-se como uma das mais belas formações.

Apesar de seu pequeno tamanho, Bullialdus é muito fácil de ser encontrado, localizado de forma destacada no Mare NUBIUM.

Suas paredes são estruturadas em forma de “degraus” ou curvas de nível (terraced walls), atingindo aproximadamente 2,4 Km de altitude em relação ao nível externo, apresentando um contorno ligeiramente poligonal e uma profundidade total de 3,5 Km.

Bullialdus , como uma cratera do tipo complexa, possui alguns detalhes interessantes para aqueles que observam com telescópios de abertura moderada. Sua massiva montanha central muda de aparência através do decorrer da lunação (intervalo de tempo entre duas Luas Novas consecutivas, em média de 29 dias, 12 horas, 44 minutos e 2,9 segundos) , por causa das várias sombras que são produzidas pela mudança do ângulo do Sol.

Outro efeito causado por sombra em Bullialdus, diz respeito ao piso da cratera. Sob luz solar baixa (na manhã lunar do local), o piso tende a ficar escuro e uniformemente sombreado. Conforme o ângulo do Sol vai evoluindo, seu piso aumenta o destaque consideravelmente e vai apresentando várias pequenas marcas (minúsculas sombras) escuras, que mudam de formato, até que tudo fica claro na brilhante luz do Sol.

Este efeito é causado pela natureza áspera e levemente irregular do solo da cratera. As pequenas sombras individuais, geradas dentro do relevo da superfície do piso, são demasiado minúsculas para serem apreciadas individualmente, mas todo o conjunto, produz um efeito muito interessante, quando visto através do telescópio.

Perto do período da Lua Cheia, o complexo da montanhoso central da cratera Bullialdus torna-se muito claro e destacado e, a superfície do piso interno, apresenta muitos pontos brilhantes.

Foto executada com apenas 1 frame em ?30? de ?maio? de ?2012, ??21h30m.

Não deixem de visitar na internet o site oficial do OBservatório Lunar Vaz Tolentino onde é possível encontrar centenas de imagens da Lua além de muitas informações sobre astronomia e ciência em geral. Visitem: www.vaztolentino.com.br

Fonte:

www.vaztolentino.com.br

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Instagram has returned empty data. Please authorize your Instagram account in the plugin settings .