Desfigurando Uma Bacia Em Mercúrio

EN1008108630M.map

observatory_150105O anel de uma bacia de anel de pico sem nome corta a imagem acima feita pela sonda MESSENGER. A bacia é relativamente degradada, mas seu anel ainda permanece como um desfiladeiro com mais de 1 km de altura. A face desse desfiladeiro, onde o talude está apontado para a direção do topo da imagem, é coberto por uma cadeia de crateras secundárias, cuja formação sobre esse declive íngreme levou a formas assimétricas das crateras. É difícil dizer qual dessas crateras secundárias se originaram da região que é cruzada por raios da Bronte, a mais de 1700 km a oeste, e da Hokusai, a mais de 2000 km a leste.

Essa imagem foi adquirida como parte das observações planejadas de alta resolução. Observações planejadas são imagens feitas de pequenas áreas da superfície de Mercúrio com resoluções maiores que os tradicionais 200 metros por pixel usados para a geração do mapa base morfológico. Não é possível cobrir toda a superfície de Mercúrio com essa alta resolução, mas normalmente algumas áreas de grande interesse científico são imageadas nesse modo a cada semana.

Fonte:

http://messenger.jhuapl.edu/gallery/sciencePhotos/image.php?page=1&gallery_id=2&image_id=1158

alma_modificado_rodape105

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo