fbpx
27 de fevereiro de 2024

DESCOBERTA SUPER-TERRA POTENCIALMENTE HABITÁVEL

ASSINE AGORA O SPACE TODAY PLUS PREMIUM, APENAS R$29,00 POR MÊS, MENOS DE 1 REAL POR DIA!!! https://spacetodayplus.com.br/premium/ Os astrônomos descobriram uma nova Super-Terra orbitando uma estrela anã M (anã vermelha) a cerca de 137 anos-luz de distância. O planeta…

ASSINE AGORA O SPACE TODAY PLUS PREMIUM, APENAS R$29,00 POR MÊS, MENOS DE 1 REAL POR DIA!!!

https://spacetodayplus.com.br/premium/

Os astrônomos descobriram uma nova Super-Terra orbitando uma estrela anã M (anã vermelha) a cerca de 137 anos-luz de distância. O planeta se chama TOI-715b, tem cerca de 1,55 do raio da Terra e está dentro da zona habitável da estrela. Há também outro candidato planetário no sistema. É do tamanho da Terra e, se for confirmado, será a menor zona habitável que o planeta TESS descobriu até agora.

TOI-715 é uma anã vermelha média. Tem cerca de um quarto da massa e cerca de um quarto do raio do nosso Sol. TOI-715b está perto da estrela e sua órbita estreita leva apenas 19 dias para completar uma viagem ao redor da estrela anã. Como as anãs vermelhas são muito mais escuras que o Sol, isto coloca a Super-Terra na zona habitável conservadora da estrela.

Uma nova pesquisa publicada no Monthly Notices of the Royal Astronomical Society apresenta a descoberta. É intitulado “ Um planeta de zona habitável com raio terrestre de 1,55 hospedado por TOI-715, uma estrela M4 perto do Pólo Sul eclíptico. ” A autora principal é Georgina Dransfield, da Escola de Física e Astronomia da Universidade de Birmingham.

A zona habitável é uma forma bastante grosseira de identificar planetas que podem ter água líquida. Os seus limites não são claros e até contraditórios, uma vez que o tipo espectral estelar, o albedo planetário, a massa e até mesmo o quão nublada é a sua atmosfera podem determinar se um planeta tem água líquida.

A ideia de uma zona habitável conservadora (CHZ) é mais útil. Vem de um artigo de 2014 de Kopparapu et al . É uma região em torno de uma estrela onde um planeta rochoso recebe entre 0,42 e 0,842 tanta insolação solar quanto a Terra. Qualquer planeta rochoso que receba tanta energia está na CHZ, independentemente da distância.

TOI-715b é um alvo principal porque está perto de sua estrela. Como TOI-715 é uma pequena anã vermelha e o planeta orbita-a a cada 19 dias, os trânsitos do exoplaneta em frente à sua estrela são mais profundos e frequentes. Isso significa que o JWST não precisa de muito tempo para observar a atmosfera do planeta, tornando-o um uso eficiente do tempo do telescópio espacial. “No contexto da caracterização atmosférica por espectroscopia de transmissão, anãs M brilhantes e próximas são hospedeiros planetários ideais, já que pequenos planetas temperados transitarão com frequência, permitindo detecções de características atmosféricas com alta relação sinal-ruído com menos horas de tempo de telescópio”, explicam os autores.

O sistema TOI-715 é um alvo atraente para estudos mais aprofundados. O TOI-715b está aguardando sua vez, mas eventualmente o JWST examinará sua atmosfera. Se esses resultados apoiarem a habitabilidade, o entusiasmo dos astrónomos só aumentará. Ao mesmo tempo, podemos aprender mais sobre o raio ou a lacuna de densidade, um obstáculo para uma compreensão mais aprofundada dos exoplanetas.

Acrescente o fato de que a estrela pode hospedar outro planeta de zona habitável, o menor já encontrado pelo TESS, e o sistema TOI-715 se torna ainda mais importante.

FONTES:

https://www.universetoday.com/165558/a-super-earth-and-possible-earth-sized-exoplanet-found-in-the-habitable-zone/

https://academic.oup.com/mnras/article/527/1/35/7172075?login=false

#EXOPLANETS #LIFE #UNIVERSE

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo