Deep Impact em Sua Missão EPOXI Mostra Jatos Expelidos pelo Hartley 2

[youtube width=”800″ height=”666″]http://www.youtube.com/watch?v=w33MCQJvKFI[/youtube]

[youtube width=”800″ height=”666″]http://www.youtube.com/watch?v=5YXMSDGia8Y[/youtube]

As câmeras que fazem imagens em alta resolução (HRI) e em média resolução (MRI) e que estão a bordo da sonda Deep Impact em sua nova missão EPOXI que deve encontrar de perto o cometa Hartley 2 em 4 de Novembro de 2010, registrou imagens de múltiplos jatos acendendo e apagando enquanto a sonda estava a uma distância de 8 milhões de quilômetros do cometa. Esses dois filmes um da MRI e um da HRI mostram a propagação de dois jatos durante um período de 16 horas. O Sol está localizado à direita nas imagens. O painel esquerdo de cada filme é uma compilação dos dados, sendo que os dados da HRI foram deconvolvidos. A coma média do cometa foi removida dos dados para melhorar a visualização da estrutura dos jatos no painel a direita. À s 15:20 UTC do dia 26 de Outubro de 2010, um jato apagado acendeu e rotacionou o campo de visão do dado HRI. O jato apagado também foi detectado no dado MRI. O jato sofreu uma rotação de 90 graus antes de se apagar completamente. O núcleo não apresentou muita atividade no final do dia. No dia 27 de Outubro de 2010, à 1:00 UTC um jato bem maior acende e se origina quase que no mesmo ângulo de projeção do céu. Isso sugere que ambos os jatos se originaram na mesma latitude. Os pixels da imagem MRI são cinco vezes maiores do que os da imagem HRI, então alguns detalhes observados na imagem HRI podem não ser percebidos na MRI, como a estrutura mais interna dos jatos. Contudo a imagem MRI tem um campo de visão maior permitindo que os últimos estágios dos jatos sejam observados.

A estrutura nessas imagens é complementada com a curva de luz apresentada no gráfico abaixo. Essa curva de luz é derivada do filtro limpo de fotometria da coma empoeirada do MRI. O topo do jato maior corresponde ao maior pico na curva de luz. Integrados os dados fornecem informações importantes sobre a rotação do núcleo do cometa Hartley 2, informações essas que poderão ser usadas pela equipe de cientistas ao se aproximarem com a Missão EPOXI ao cometa.

Fonte:

http://epoxi.umd.edu/3gallery/20101027_jets.shtml

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo