fbpx
28 de novembro de 2021

Cratera Fantasma na Porção Sul do Mare Crisium na Lua

Essa cadeia de dobramento é parte de uma rede maior e circular de cadeias de dobramento na região ao sul do Mare Crisium na Lua. Cadeias de dobramento são o resultado das tensões tectônicas que comprimem camadas de material. Na Lua, essas camadas são feitas de fluxos de lavas de mares empilhados no topo uma da outra. Quando existe uma topografia não revelada como uma cratera (fantasma) abaixo do fluxo de lava, as lavas podem se deformar e produzir cadeias de dobramentos. As deformações ocorrem preferencialmente sobre o anel da cratera enterrada, e uma cadeia de dobramento circular é formada deixando a marca da cratera fantasma abaixo.

Crateras fantasmas são valiosas ferramentas científicas pois podem fornecer a espessura mínima das unidades de mares na Lua. Conhecendo o diâmetro de uma cratera rapidamente pode-se estimar a profundidade da cratera, graças a observações e testes realizados pelos cientistas. Se nós conhecemos o diâmetro de uma cratera fantasma nós podemos estimar a espessura mínima de uma dada unidade de mar. Essa cratera fantasma tem 16 quilômetros de diâmetro e usando as equações de Pike a profundidade da cratera deve estar entre 1.7 e 2.4 km.

Fonte:

http://lroc.sese.asu.edu/news/index.php?/archives/409-Ghost-Crater-in-Southern-Mare-Crisium!.html

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo