fbpx
27 de setembro de 2021

Conheça o OPTIMISM – O Irmão Gêmeo do Perseverance Que Fica na Terra

Enquanto o rover Perseverance da NASA vaga pelo espaço em direção ao Planeta Vermelho, o rover gêmeo dele está pronto para começar a caminhar aqui na Terra.

Uma versão em escala completa do rover Perseverance da missão Mars 2020, com rodas, câmeras e poderosos computadores para ajudar na locomoção autônoma, acabou de sair da garagem no Jet Propulsion Laboratory da NASA, no sul da Califórnia. Esse modelo do rover passou pelo seu primeiro teste de locomoção numa sala do JPL no dia 1 de setembro de 2020. Os engenheiros esperam levar na próxima semana, o rover para o Mars Yard, onde um campo de provas vermelho, com rochas e outros obstáculos simulam a superfície marciana.

A equipe de mobilidade do Perseverance está muito ansiosa para começar a testar e pilotar o rover de teste. Esse é o rover de teste que chega bem perto de simular as operações reais da missão que o Perseverance irá realizar em Marte, com rodas, olhos, e cérebro, tudo junto, além disso, para quem irá usar, o rover é especialmente legal de se brincar.

O Perseverance não está voando para Marte, com um mecânico, ou com alguém para ajudar na sua locomoção. Então para evitar muitos problemas inesperados, que podem acontecer depois que o rover pousar em Marte em 18 de fevereiro de 2021, a equipe precisa desse veículo de teste em Terra para entender como o hardware e o software irão funcionar antes que os engenheiros possam transmitir os comandos para o Perseverance em Marte. Esse modelo do rover será especialmente útil para que se possa completar um conjunto completo de testes de software e então a equipe pode mandar esses comandos para o rover enquanto ele está na sua rota para Marte, ou depois que ele pousar.

E do mesmo modo que o Perseverance tem um nome, esse rover gêmeo, também tem, ele se chama OPTIMISM. OPTIMISM é um acrônimo para Operational Perseverance Twin for Integration of Mechanisms and Instruments Sent to Mars.

A equipe do rover Perseverance usa o nome também para manter sempre a atenção em todas as atividades e para saber que tudo precisa ser testado da maneira correta. Eles não esperam que as coisas irão funcionar como desejado, eles estão aí para encontrar os problemas. À medida que a equipe for trabalhando nos problemas que aparecem com o OPTIMISM, ela vai ganhando confiança sobre como operar de maneira tranquila o Perseverance em Marte, e também ganha confiança em entender melhor as capacidades do rover operando em outro planeta.

O OPTIMIS é quase que idêntico ao Perseverance, ele tem o mesmo tamanho, o mesmo sistema de mobilidade, a mesma velocidade de operação, 0.15 km/h, e tem o mesmo mastro de instrumentos de sensoriamento remoto. Após uma segunda fase de construção no começo do próximo ano, ele terá o conjunto completo de instrumentos científicos, as câmeras e o computador principal, além da capacidade de coletar amostras do solo e de rochas.

Mas como o OPTIMISM mora no JPL, ele tem algumas diferenças do Perseverance. Uma delas é sobre a energia. Enquanto que o Perseverance obtém a sua energia de um gerador termoelétrico de radioisótopos, um tipo de bateria nuclear, o OPTIMISM tem um umbilical que faz com que ele fique ligado na energia. Esse umbilical também fornece ao OPTIMISM uma conexão de internet, permitindo que a equipe da missão possa enviar comandos e receber dados de volta sem a necessidade de ligar instrumentos de rádio. Além disso, enquanto o Perseverance tem todo um sistema para manter o rover aquecido nas gélidas condições marcianas, o OPTIMISM tem um sistema de resfriamento para pode isolar ele das temperaturas quentes da Califórnia.

O OPTIMISM não é o único rover de teste no JPL. O rover Curiosity, que está explorando o Planeta Vermelho desde 2012, tem um gêmeo também, o MAGGIE, ou Mars Automated Giant Gizom for Integrated Engineering. O MAGGIE tem ajudado a equipe do Curiosity em definir as estratégias de dirigir através de um terreno todo acidentado e perfurar as rochas.

O OPTIMISM e o MAGGIE irão conviver lado a lado no Mars Yard fazendo com que os engenheiros no JPL pela primeira vez tenham dois veículos estacionados na garagem.

As missões que estão operando necessitam de réplicas de alta fidelidade de seus sistemas para que tudo seja muito bem testado. A missão Curiosity tem aprendido lições com o MAGGIE que seriam impossíveis de serem aprendidas de outra maneira. Agora que se tem o OPTIMISM, a missão do Perseverance está também totalmente equipada para aprender o que é necessário para que a missão seja bem sucedida em Marte.

A missão de astrobiologia do rover Perseverance será procurar por sinais de vida antiga microbiana em Marte. Ele também irá caracterizar o clima e a geologia do planeta, pavimentar o caminho para a exploração humana do Planeta Vermelho e será a primeira missão a coletar amostrar e armazenar amostras de rocha e do regolito de Marte. Missões subsequentes, provavelmente realizadas pela NASA e ESA irão então mandar uma sonda para Marte para poder recolher as amostras e trazer eles de volta para a Terra.

A missão Mars 2020 é parte de um programa muito maior que inclui missões para a Lua como uma maneira de preparar a exploração humana do Planeta Vermelho. Tudo deve começar com o retorno do homem para a Lua em 2024, e o estabelecimento sustentável da presença humana na Lua até 2028 através do programa Artemis.

O JPL que é gerenciado para a NASA pelo Caltech, em Pasadena, na Califórnia, construiu e gerencia as operações do rover Perseverance e Curiosity em Marte.

Aprenda mais sobre a missão Mars 2020, em:

https://www.nasa.gov/perseverance

Fonte:

[https://www.jpl.nasa.gov/news/news.php?feature=7741]

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo