fbpx

Como Se Deu o Envelhecimento Instantâneo da Cratera Hipparchus

Como a cratera Hipparchus era minutos antes do impacto do projétil que formou a Bacia Imbrium? Com um diâmetro de 138 km ela provavelmente se parecia com a muito mais bem preservada cratera Neper, com um diâmetro de 137 km. Ela teria entre 4 e 5 km de profundidade, com terraços massivos e um grande pico no centro de seu assoalho. A Neper tem uma cobertura de lavas pois se localiza na borda de um mar. Já a cratera Drygalski tem aproximadamente o mesmo tamanho (149 km) mas está longe das lavas de mares. A Drygalski também tem um assoalho vasto e plano, algo que provavelmente a Hipparchus também tinha. A Hipparchus só tem 1.1 km de profundidade, o que indica que ela foi coberta por algo, provavelmente material ejetado da Imbrium por 3 a 4 km. As crateras que se formaram no assoalho pré-Imbrium foram inundadas por material ejetado e desse modo somente a parte mais alta de suas cristas são visíveis. Do mesmo modo que o assoalho das crateras foi tremendamente modificado, as paredes também foram. O anel da Hipparchus ficou na frente do furacão de material ejetado e foi destruído e dilacerado. Pelo fato de estar próxima da Bacia Imbrium, a cratera Hipparchus foi instantaneamente envelhecida, tornando-se uma ruína de uma cratera em questão de minutos.

Fonte:

http://lpod.wikispaces.com/June+30%2C+2012

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Instagram has returned empty data. Please authorize your Instagram account in the plugin settings .