COMO MELHORAR A IMAGEM DO BURACO NEGRO? | SPACE TODAY TV EP2156

VENHA PARTICIPAR DO CURSO DE ASTRONOMIA DO SPACE TODAY:

http://academyspace.com.br/bigbang

—————————————————–

ASSISTA O VÍDEO DA NED:

https://www.youtube.com/watch?v=ywmXvsHBBp4

——————————————————————–

VISITE A LOJA DO SPACETODAY:

https://www.spacetodaystore.com

——————————————————————–

SEJA MEMBRO DO SPACE TODAY E AJUDE COM A CRIAÇÃO DE CONTEÚDO SÉRIA NA ÁREA DE ASTRONOMIA:

https://www.patreon.com/spacetoday

https://apoia.se/spacetoday

https://www.youtube.com/channel/UC_Fk7hHbl7vv_7K8tYqJd5A/join

——————————————————————–

Em abril de 2019 o mundo ficou de boca aberta com a primeira imagem de um buraco negro feita na história da humanidade.

Bem, alguns reclamaram, acharam a imagem borrada.

Era difícil e é difícil até hoje explicar que a imagem do buraco negro na verdade é um mapeamento das ondas de rádio, detectadas pelos rádio telescópios que participaram do experimento do EHT.

Muito bem, lá se vai 1 ano e muita gente ainda fala que a imagem, é apenas 1 imagem, e quer saber, nem é lá essas coisas.

É triste ouvir isso, mas deve ser pior para os pesquisadores que passaram boa parte da vida estudando e bolando a maneira de nos apresentar a imagem do buraco negro.

Muito bem, agora, pode ser que as coisas melhorem.

Antes precisamos lembrar que a imagem do buraco negro, como chamamos, na verdade é a imagem da sombra gerada pelo horizonte de eventos no gás brilhante que está caindo em direção ao buraco negro.

Isso cria o anel de fótons que vemos na imagem circulando a parte escura.

É esse anel de fótons que carrega todas as informações que precisamos saber sobre o buraco negro, como a sua massa, a sua rotação e o seu tamanho.

Na verdade todas as análises são feitas nesse anel de fótons.

Os astrônomos disseram que o anel de fótons, na verdade é constituído por anéis imbricados, sendo que cada anel possui o mesmo diâmetro, mas pode ficar cada vez mais nítico, à medida que a luz orbita cada vez mais o buraco negro antes de chegar nos nossos telescópios.

Com isso, um grupo de pesquisadores, gerou uma imagem simulada do buraco negro da M87, bem parecida com a imagem capturada pelo EHT, e começou a decompor a imagem em subanéis.

E com isso eles perceberam que esses subanéis teriam uma resolução melhor, mantendo todas as características.

Isso mostra que existe uma meneira de se melhorar de forma decisiva a imagem do buraco negro da M87.

E essa maneira não está tão distante assim, para isso o EHT precisa ser expandido, e usar principalmente telescópios espaciais, com apenas 2 telescópios espaciais isso seria possível, não precisando de uma grande rede de observatórios.

As simulações mostraram que com o imageamento dos subanéis a imagem do buraco negro pode ser muito mais nítida.

Isso com certeza iria convencer aquelas pessoas que acharam a imagem fora de foco ou ruim, ou apenas uma simples imagem de um distante buraco negro.

Essa imagem é icônica e pode revelar muito sobre a natureza dos objetos mais intrigantes do universo.

Fontes:

https://www.ias.edu/press-releases/2020/photon-ring

https://advances.sciencemag.org/content/advances/6/12/eaaz1310.full.pdf

#BLACKHOLEIMAGE #STAYATHOME #SPACETODAY

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo