Com Dados Novos da Voyager Cientistas Recalculam a Distância do Espaço Interestelar e Concluem: Sonda Pode Cruzar a Fronteira a Qualquer Momento

Os cientistas analisaram dados recentes das sondas Voyager e Cassini da NASA e calcularam que a sonda Voyager poderia cruzar a fronteira do espaço interestelar a qualquer momento e muito antes do que se previa anteriormente. As descobertas estão detalhadas em um artigo da Nature que se encontra no final desse post.

Dados do instrumento de partículas carregadas de baixa energia da Voyager, reportados primeiro em Dezembro de 2010 tinham indicado que que a velocidade das partículas carregadas do Sol que atingem a Voyager tinham caído para zero. A estagnação do vento solar  continuou no mínimo até Fevereiro de 2011, marcando uma espessa e não prevista, zona de transição na fronteira do nosso Sistema Solar.

“Nós estamos a caminho de cruzar a fronteira e esse é o primeiro sinal que nós temos”, disse Tom Krimgis, principal pesquisador para o instrumento de partículas carregadas de baixa energia da Voyager e do instrumento de imageamento magnetosférico da Cassini que fica baseado no Applied Physics Laboratory da Johns Hopkins University em Laurel, Md.

Krimgis e seus colegas combinaram os novos dados da Voyager com medidas anteriores não publicadas da câmera neutra e de íons do instrumento de imageamento magnetosférico da Cassini. O instrumento da Cassini coleta dados de átomos neutros que viajam para dentro do nosso Sistema Solar vindos de fora.

As análises indicaram que a fronteira entre o espaço interestelar e a bolha de partículas carregadas que o Sol  sopra está provavelmente entre 16 e 23 bilhões de quilômetros de distância do Sol, com a melhor estimativa sendo de aproximadamente 18 bilhões de quilômetros do Sol. Como a sonda Voyager 1 já se encontra a 18 bilhões de quilômetros de distância do Sol ela pode cruzar essa fronteira a qualquer momento.

“Esses cálculos mostram que estamos perto, mas quanto? Isso é o que nós não sabemos, mas como a sonda Voyager 1 cobre bilhões de quilômetros a cada 3 anos nós não devemos ter que esperar muito”, disse Ed Stone, cientista de projeto da Voyager baseado no California Institute of Technology em Pasadena.

Os cientistas pretendem manter a análise de dados da Voyager 1, procurando por uma confirmação sobre o cruzamento da fronteira. Eles também irão estudar os dados da Voyager 2, mas a Voyager 2 não está tão perto da fronteira quanto a Voyager 1. A Voyager 2 está a 14 bilhões de quilômetros de distância do Sol.

Lançadas em 1977, as sondas gêmeas Voyager estão cumprindo 33 anos de jornada. Elas são os equipamentos construídos pelo homem que mais viajaram pelo espaço, tanto que podem alcançar a até então inatingível fronteira interestelar. As sondas Voyager foram construídas pelo Laboratório de Propulsão a Jato da NASA em Pasadena na Califórnia que continua a operar ambas as sondas. As missões da Voyager são parte do NASA Heliophysics System Observatory financiado pela Heliophysics Division do Science Mission Directorate da NASA em Washington. O JPL é administrado para a NASA pelo Caltech.

Fonte:

http://www.jpl.nasa.gov/news/news.cfm?release=2011-182

Sérgio Sacani

Sérgio Sacani

Formado em geofísica pelo IAG da USP, mestre em engenharia do petróleo pela UNICAMP e doutor em geociências pela UNICAMP. Sérgio está à frente do Space Today, o maior canal de notícias sobre astronomia do Brasil.

Veja todos os posts

Arquivo

Instagram

Error validating access token: The session has been invalidated because the user changed their password or Facebook has changed the session for security reasons.